Alimentação Saudável na Menopausa

Alimentação Saudável na Menopausa
 Fonte: http://www.redeciadasaude.com.br/
A menopausa pode ser definida como o conjunto de alterações orgânicas e psicológicas provocadas pela diminuição gradual da produção dos hormônios femininos (estrogênio e progesterona) pelos ovários, o que causa o fim dos ciclos menstruais. Na maioria das mulheres ela ocorre por volta dos 50 anos. Entretanto, ela não ocorre da noite para o dia. O período que antecede a menopausa, a perimenopausa ou climatério, dura de 5 a 10 anos. Durante esse período a produção de estrogênio e progesterona pelos ovários diminui gradualmente.Quando a produção hormonal começa a declinar, 75% das mulheres sofrem algum tipo de experiência relacionada à falta de estrogênio, como ondas de calor, secura vaginal, suores noturnos, depressão, insônia, dor de cabeça, alterações de humor, falta de energia, baixa libido e dificuldade na perda de peso. Para que o organismo se ajuste às mudanças hormonais, mantendo naturalmente o estrogênio das supra-renais e dos depósitos de gordura, é essencial a adoção de hábitos saudáveis, com uma alimentação saudável e exercícios físicos.

Alimentos que devem ser consumidos:

  • Peixes de água fria (atum, sardinhas, salmão, cavalas, trutas) pelo conteúdo de ômega – 3 e proteína.
  • Hortaliças verdes, pelo conteúdo de cálcio e magnésio.
  • Tofu, missô (soja fermentada), “leite de soja”, iogurtes de soja, contêm fitoestrógenos, proteína cálcio e magnésio.
  • Gérmen de trigo, feijão e seus brotos, espirulina, milho e semente preta de gergelim aumentam os níveis de energia, que podem ficar baixos nesta fase.
  • Sementes de abóbora pelo conteúdo de zinco, magnésio e ácidos graxos essenciais.
  • A geléia real pode ajudar a aumentar a atividade hormonal e aumentar a energia e o bem-estar.

Alimentos e bebidas a evitar:

  • Café e chocolate, pois eles contêm cafeína e metilxantinas que podem afetar o equilíbrio hormonal feminino.
  • O álcool, açúcar e carboidratos refinados afetam o equilíbrio de açúcar no sangue e sobrecarrega a supra-renal.
  • As comidas picantes podem provocar ondas de calor.
  • Carnes e lacticínios gordos pela presença de gordura saturada.

Nutrientes indicados:

  • Cálcio, Magnésio e Zinco – para prevenir a osteoporose e aliviar a irritabilidade e o nervosismo.
  • Vitamina E – pode aliviar as ondas de calor e a secura vaginal.
  • Vitamina D – fundamental para a absorção do cálcio, por isso é fundamental expor-se à luz solar.
  • Vitaminas do complexo B – essenciais para o bom funcionamento do sistema nervoso, reduzindo o stress, a ansiedade, a irritabilidade, a fadiga e a dificuldade de concentração.

Ervas medicinais indicadas:

  • Alcaçuz: Também chamada licorice, é uma erva doce e contém compostos com ação semelhante ao estrogênio.
  • Agnus castus ou vitex: Possui efeito benéfico sobre a menopausa, equilibrando a produção hormonal.
  • Amora branca: Repositor hormonal natural, equilibrador das taxas hormonais e redução dos calores noturnos.
  • Isoflavonas da Soja: Os fitoestrógenos da soja, também conhecidos por isoflavonas, desempenham um papel eficaz na redução dos calores noturnos e na secura vaginal, bem como na prevenção das doenças cardiovasculares e da osteoporose.
  • Angélica sinensis: Ajuda a restaurar o equilíbrio hormonal.
  • Asparagus racemosus: Nutre, harmoniza e desintoxica os órgãos reprodutores femininos e os óvulos. Através de seus fitohormônios, estimula a produção natural dos hormônios femininos.
  • Sálvia: Útil para os suores noturnos.

OBS: Essas informações não substituem orientação do médico ou nutricionista.

Gabriela Pimentel Rodrigues – Nutricionista CRN10-2209P\

Aumentando a progesterona com ervas e vitaminas

Fonte:  Remédios de ervas para deficiência de progesterona – Escrito por Bryan Cohen | Traduzido por Daniel Tamayo

O pimenteiro-silvestre, também comercializado como Vitex (agnus castus), traz muitos benefícios para a regulação hormonal feminina. Age na glândula pituitária para aumentar a produção de progesterona. Isso ajuda a regular o ciclo menstrual e também aumenta as chances de fertilidade. O alcaçuz (Glycyrrhiza glabra) também pode aumentar os níveis de progesterona. Óleo de linhaça está associado ao tratamento dos sintomas da menopausa e da menstruação. Pode ajudar a equilibrar a proporção entre estrogênio e progesterona, além de ajudar a tratar problemas de fertilidade e parar o sangramento intenso da endometriose. Um pequeno estudo em 1972, conduzido pelo Dr. A. Sharaf, mostrou que as vitaminas C, E e B6 têm efeitos parecidos com a progesterona no corpo. O estudo mostrou depois que as vitaminas C e E, na verdade, aumentaram a eficiência da progesterona que já estava no corpo.

O uso da progesterona natural

 Muitos não sabem, mas a progesterona é um hormônio essencial para o organismo, podendo ser encontrado em diversos alimentos.

 

A progesterona ou hormônio esteroide é produzido no organismo mais especificamente no ovário, a produção tem início na puberdade feminina, sendo que a partir do início da menopausa gradativamente o organismo deixa de produzir esse hormônio. Já a progesterona natural é basicamente um fitohormonio extraído de uma substância denominada diosgenina que é encontrado em algumas espécies de cará, que é um tubérculo cultivado em várias regiões do planeta.

Não existe, portanto diferenças significativas entre o hormônio humano e aquele produzido em laboratórios. A progesterona natural é semelhante ao hormônio produzido pelo organismo humano, e causa os mesmos efeitos da progesterona produzida nos ovários.

Para que serve a progesterona natural

Esse hormônio é indispensável na reprodução, pois ele age no corpo feminino criando as condições biológicas necessárias para que ocorra a gravidez. A diminuição de progesterona causa a amenorreia ou falta de menstruação. A infertilidade e a perda do bebê também estão diretamente relacionados ao baixo nível de progesterona no sangue. Nos casos de perdas involuntárias, o médico recomenda a reposição ou suplementação de progesterona já na início da gravidez.

Mulheres são as que mais se beneficiam com a progesterona natural, isso ocorre quando a reposição hormonal é necessária. Quando é imprescindível repor os hormônios que o organismo deixou de produzir, o uso da progesterona natural é uma forma segura e ideal para solucionar os problemas derivados do desequilíbrio hormonal feminino. Com a suplementação de progesterona é possível atenuar os sintomas da menopausa, e prevenir a osteoporose.

Infertilidade

Efeitos positivos da progesterona natural

É possível observar que o uso da progesterona natural melhora a pele, o cabelo, a libido, e ajuda na recuperação da concentração mental. Outro fator relevante é que a reposição hormonal pode ajudar a perder o excesso de peso, para isso basta combinar uma dieta saudável. O hormônio age combatendo a irritabilidade, as dores e cólicas abdominais a enxaqueca e até mesmo a depressão. Mulheres com depressão pós-parto encontraram na progesterona natural o alivio para os diversos sintomas causados por conta da alteração hormonal tão comum nesses casos. Homens também podem fazer uso da progesterona natural que combate e previne alguns tipos de câncer, e também é eficaz no tratamento da calvície e da acne.

Mulher feliz

Onde encontrar a progesterona natural

Os alimentos ricos em progesterona mais indicados para o consumo diário são os seguintes: ovos, produtos lácteos, carnes brancas, e frutos do mar. A gema do ovo possui uma quantidade elevada de progesterona e o consumo de gemadas é uma das formas mais indicadas para uma melhor absorção dos nutrientes. O leite de vaca e o seus derivados também são uma excelente fonte de progesterona sendo que a coalhada caseira é a mais indicada para o consumo.

O inhame e o cará contêm fitos químicos que atuam como progesterona no organismo feminino é facilmente encontrado em feiras livres e fáceis de preparar. Outros alimentos complementares são os grãos integrais, nozes e castanhas, o leite de soja e os cereais enriquecidos.

Alimentos que contem projesterona

A progesterona natural é encontrada também nas farmácias, na forma de creme ou cápsulas, para uso interno e externo. Sempre consulte seu médico ou farmacêutico antes de consumir qualquer medicamento.

….

…Ervas como Vitex (agnus castus), Dong Quai (Angelica raiz sinensis), raiz de falso unicórnio e framboesa vermelha têm sido usadas desde os tempos antigos para tratar problemas relacionados com a fertilidade feminina. Tomar a quantidade prescrita de essas ervas podem promover a produção desse hormônio.

Vitaminas e suplementos. As vitaminas E, C e B6, a L-Arginina, o selênio e os betacarotenos aumentam os níveis de progesterona no organismo.

    • Por mais que muitos alimentos saudáveis sejam fontes naturais desses suplementos, eles não são suficientes para aumentar seus níveis de progesterona. Considere utilizar produtos fabricados que contenham altas concentrações de vitaminas e suplementos.
  1. Estudos comprovaram a eficácia das seguintes quantias no aumento dos níveis de progesterona:
    • Consuma 750 mg de vitamina C por dia (aumenta os níveis de progesterona em até 77%).[50]
    • Consuma 600 mg de vitamina E por dia (estudos obtiveram aumento dos níveis de progesterona em 67% dos pacientes).[51]
    • Consuma 6 mg por dia de L-arginina (estudos obtiveram melhora no soro da progesterona em 71% dos pacientes).[52]
    • Adicione o selênio às suas doses vitamínicas diárias (o consumo de qualquer dose de selênio deve aumentar os níveis de progesterona no organismo).[54]
    • Consuma mais betacarotenos (estudos em animais demonstram aumento nos níveis de fertilidade e progesterona).[55]