Aproveitamento integral dos alimentos

Aproveitamento integral dos alimentos

Aproveitamento Integral_Capa

Introdução

 

desperdicio-alimentos

O consumo que nos cerca todos os dias inevitavelmente não é somente o ato da compra. Na verdade o comprar em si é apenas uma etapa do consumo. Antes dela, temos que decidir o que consumir, por que consumir, como consumir, de quem consumir, e por último, a fase mais impactante para a sociedade é decidir o que fazer com o bem depois que não tiver mais utilidade, onde descartá-lo.

O consumo consciente pode ser praticado no dia-a-dia, por meio de gestos simples que levem em conta os impactos da compra, uso e descarte de produtos ou serviços. Tais gestos incluem a percepção da maneira como utilizamos e descartamos os recursos, os diversos produtos, e a escolha das empresas das quais iremos comprar, em função de sua responsabilidade sócio-ambiental.

No Brasil, toneladas de alimentos são jogadas no lixo diariamente, o que torna esse lixo um dos mais ricos do mundo, sendo assim, considerado o “país do desperdício”.

Considerado um dos países que mais desperdiçam alimentos. No Brasil, toneladas de alimentos são jogadas no lixo diariamente, o que torna esse lixo um dos mais ricos do mundo, sendo assim, considerado o “país do desperdício”.

De 30 a 40% de todos os alimentos produzidos no país vão parar no lixo. O brasileiro joga fora mais comida do que consome. Um estudo da Embrapa Agroindústria de Alimentos mostra que só em hortaliças, por exemplo, a perda total a cada ano é de 37 quilos por habitante, enquanto a ingestão desses vegetais não passa dos 35 quilos no mesmo período de tempo. A colheita, o transporte e o armazenamento são considerados os principais fatores causadores do desperdício. Simplesmente evitando o desperdício, o problema da fome no Brasil pode ser solucionado.

Portanto, já que o consumo é uma constante, o desperdício pode, e deve ser evitado. Dentro da cozinha existe uma série de ingredientes que são jogados fora quando ainda apresentam potencial nutritivo.

As sobras de alimentos já preparados constituem uma grande parcela no desperdício. O jeito é reinventar aquilo que sobrou. Adicionar outros ingredientes nas sobras do almoço garante uma refeição nova no jantar.

TeG_03_09_lixo_escolhidaPor falta de acesso às informações, por preconceito ou pela própria cultura, normalmente esses alimentos são desprezados, ao passo que o aproveitamento integral dos mesmos, propicia uma maior economia doméstica e uma melhoria na qualidade da alimentação.

 Por que aproveitar os alimentos integralmente?

A alimentação é a base da vida e dela depende o estado de saúde do ser humano. Já diziam nossos avós: “Saco vazio não pára em pé”. Além de garantir o sustento, a alimentação deve promover saúde e para isso, deve ser variada e rica em nutrientes (substâncias que regulam o organismo, fornecem energia para as atividades do dia a dia e auxiliam na formação do corpo), permitindo assim, o equilíbrio no organismo.

Para alcançarmos uma alimentação saudável, podemos utilizar partes de alimentos que normalmente são desprezadas pela população. Tal atitude é chamada de aproveitamento integral dos alimentos”.

cascas-e-talos

Atualmente no país em que vivemos, milhões de pessoas vivem na situação de “saco vazio” enquanto nosso saco de lixo permanece se enchendo. Isso porque desperdiçamos boa parte dos alimentos que poderiam ser aproveitadas para o preparo de muitas outras refeições.

Este é um hábito tradicional da população brasileira, que normalmente, não utiliza partes não convencionais dos alimentos, que podem ser aproveitadas para preparar pratos deliciosos, além de reduzir o lixo e o problema da fome no Brasil. A solução para este sério problema pode partir da modificação de atitudes e costumes que cultivamos em nosso lar.

Alguns exemplos de partes não convencionais dos alimentos:

  • Folhas de: cenoura, beterraba, batata doce, nabo, couve-flor, abóbora, mostarda, hortelã e rabanete;
  • Cascas de: batata inglesa, banana, tangerina, laranja, mamão, pepino, maçã, abacaxi, berinjela, beterraba, melão, maracujá, goiaba, manga, abóbora;
  • Talos de: couve-flor, brócolis e beterraba;
  • Entrecascas de melancia e maracujá;
  • Sementes de: abóbora, melão e jaca;
  • Nata;
  • Pés e pescoço de galinha;
  • Tutano de boi.

 

Saiba +

Moedas + frutasUma boa cozinha é aquela na qual nada é desperdiçado. Às vezes não percebemos, mas na nossa cozinha há muita coisa indo para o lixo sem necessidade.

Aproveitamento integral dos alimentos significa economia, e possibilita também experimentar novas opções de receitas, ressaltando outro fator importante: a variação do cardápio. Isso porque um único alimento rende até cinco preparações diferentes coloridas e repletas de nutrientes, quando utilizamos sua casca, folha, talos, semente e a própria polpa!

O Brasil é um dos campeões em acúmulo de lixo orgânico e este, quando não tratado adequadamente pode agredir a natureza, por promover a formação de chorume, um líquido escuro e malcheiroso, que pode tornar nossos solos inférteis para produção.

Outro malefício está relacionado ao problema sanitário: o acumulo de lixo orgânico pode atrair vetores, como ratos, baratas e moscas, que podem causar sérios riscos para a saúde humana.

Portanto, fique esperto! Aproveite os alimentos como um todo para aproveitar uma vida toda com saúde, segurança e consciência!

 

Dicas para combater o desperdício de alimentos desde a compra até a mesa:

  • Comprar bem: Planeje suas compras: Evite excessos! E prefira os alimentos da época, pois possuem melhor qualidade (maior durabilidade, maior teor nutricional e menor quantidade de agrotóxicos) além de apresentarem preços mais acessíveis;
  • Conservar bem: Armazene os alimentos em locais limpos e em temperaturas adequadas para cada tipo de alimento.
  • Ao armazenar as partes não convencionais dos alimentos para serem utilizadas em preparações futuras, siga uma destas opções: Conserve-as em saquinhos separados e fechados em geladeira, devendo ser utilizadas em até 48 horas ou embrulhe-as em porções pequenas separadamente em fita-filme, etiquete-as, (com o nome do alimento e a data) para que possam ser distinguidas futuramente, e congele-as, podendo ser utilizadas no período de até um mês de conservação;look_up
  • Higienizar bem: Todas as frutas, verduras, legumes, cascas, talos, sementes e folhas devem ser lavadosum a um, em água corrente e então devem ser higienizados em solução de hipoclorito de sódio (seguindo instruções de uso na rotulagem) por geralmente 15 minutos para eliminar microorganismos. Em seguida devem ser lavados novamente em água filtrada;
  • Preparar bem: Não retire as cascas grossas ou utilize-as para outras receitas e prepare apenas a quantidade necessária para as refeições da sua família. Faça uma média da quantidade de porcionamento por pessoa.

 

10 Dicas para aproveitar os alimentos

 

  • Os talos de couve, agrião, beterraba, brócolis e salsa, entre outros, contém fibras e devem ser aproveitados como recheios de tortas, patês ou em escondidinhos;
  • Não jogue fora os talos do agrião, pois eles contêm muita vitamina C, importante para aumentar a imunidade do organismo e, portanto prevenir infecções. Refogue com tempero e ovos batidos, faça sucos ou adicione ao molho pesto de manjericão;
  • As folhas da cenoura são ricas em vitamina A (importante para saúde dos olhos, pele, cabelos e para o crescimento). Podemos aproveitá-las para fazer bolinhos ou para substituir o uso da salsinha. Elas são extremamente parecidas em aspecto e sabor;
  • A água do cozimento das batatas acaba concentrando todas as vitaminas hidrossolúveis (que se dissolvem em água). Aproveite-a, juntando leite em pó e manteiga para fazer purê, ou para agregar valor nutricional ao arroz, macarrão, capelettis, etc;
  • A água do cozimento da beterraba pode ser utilizada para o preparo de gelatinas vermelhas. Assim você as torna mais nutritivas;
  • As cascas da batata, mandioquinha, nabo, cenoura ou beterraba,  podem ser assadas ou fritas em óleo quente e servidas como aperitivo;
  • A casca da laranja pode ser caramelizada, para ser servida com café, ou utilizada em compotas ou mesmo para biscoitos;

composição de cascas

 

  • A parte branca da melancia pode ser usada para fazer cocada. Já a parte branca do maracujá pode render uma deliciosa compota, que se prepara como o doce de mamão verde;
  • Com as cascas das frutas (ex: goiaba, abacaxi, etc.), pode-se preparar sucos batendo-as no liquidificador. Este suco pode ser aproveitado para substituir ingredientes líquidos no preparo de bolos;
  • Quando for ralar a casca do limão ou laranja, nunca chegue à parte branca, pois ela é amarga e pode prejudicar o sabor doce da preparação.

composição de frutas

O que é o que é?

Proteína: Nutriente responsável pela construção do nosso corpo, auxiliando no crescimento de crianças, na formação e manutenção dos órgãos e na cicatrização;

Carboidrato: Fornece energia ao corpo para realizarmos nossas atividades diárias, como andar, correr, falar ou mesmo respirar;

Lipídeo: Regula a temperatura do corpo, protege nossos órgãos contra traumas, como quedas fortes, por exemplo. Além de facilitar o transporte de nutrientes pelo corpo e também fornecer energia;

Fibra: Auxilia a controlar os níveis de açúcar e gordura no sangue, ajudando a prevenir diabetes e doenças do coração. Também, auxilia no bom funcionamento do intestino.

Vitamina C: Aumenta as defesas do organismo, auxiliando na prevenção e no combate de infecções como a gripe;

Cálcio: Responsável pela formação e manutenção dos ossos;

Potássio: Auxilia no controle da pressão do sangue, na formação dos nervos e previne câimbras;

Fósforo: Auxilia na manutenção do cálcio nos ossos, garantindo ossos e dentes fortes.

Receita!

lasanha

Lasanha de Berinjela e Talo de Couve-Flor

Ingredientes

  • 1 colher (sopa) de margarina (25g)
  • 1 dente de alho amassado (8g)
  • ½ unidade média de cebola (50g)
  • 1 xícara (chá) de talo de couve-flor (200g)
  • 1 xícara (chá) de carne moída (100g)
  • 1 tablete de caldo de carne (10g)
  • 1 lata de molho de tomate em pedaços (345g)
  • ½ colher (chá) de sal (5g)
  • 6 berinjelas cortadas em rodelas grossas (1Kg)
  • 6 pães amanhecidos fatiados (300g)
  • 2 colheres (sopa) de queijo ralado (20g)

Modo de preparo
Coloque a margarina na panela e refogue o alho, a cebola e o talo de couve-flor. Acrescente a carne moída e mexa até ficar dourada. Junte o caldo de carne, o sal, o molho de tomate e espere apurar. Em um refratário, intercale camadas de berinjela, molho e pão. Aperte bem as camadas e repita o processo novamente. Por último finalize com queijo ralado. Asse por mais ou menos 30 minutos ou até que a berinjela esteja cozida.

 

Fontes:

Livro de Receitas, Diga Não ao Desperdício – Centro de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável – CESANS, 2007

http://leituragastronomica.wordpress.com/2009/11/04/e-o-que-sobrou-de-ontem/

http://www.bancodealimentos.org.br/aproveitamento-integral-dos-alimentos/

Por: Horta, Jardim e Muito Mais