Como plantar em vasos:

13 dúvida e respostas sobre como plantar em vasos

Fonte: https://minhasplantas.com.br/

Qual o tamanho do vaso? O recipiente precisa ter furo? Como colocar as camadas dentro dele? Manta de drenagem é realmente necessária? Palhinhas ou pedrinhas? Plantar em vaso pode parecer algo trivial, mas tem segredinhos que ajudam (e muito) no sucesso do seu jardim e na beleza e saúde das suas plantas. Nossa jardineira Carol Costa reuniu as 13 perguntas mais comuns dos verdinhos.

1 – Qual a ordem das camadas dentro do vaso?

Comece de baixo para cima, colocando dentro do vaso a camada de drenagem: argila expandida, pedrinhas, cacos de vasos quebrados ou até mesmo pedaços de bandeja de isopor. Em seguida, a manta de drenagem, para evitar que o substrato escoe pelo buraco do vaso. Não tem manta de drenagem? Serve feltro, folhas de jornal e TNT (tecido não tecido). Depois, é só colocar o substrato, a planta e, por cima, uma palhinha (veja resposta 9).

2 – Qual o vaso escolher?

Depende do tamanho da planta, pois algumas ficam mais altas; outras, espalham suas raízes para os lados e os ramos caem como cabeleiras… por isso, antes de comprar o vaso, conheça um pouco mais sobre a espécie que vai morar lá. Plantas são seres vivos, portanto, crescem… Pesquise no site Minhas Plantas: lá você encontra fichas completas de várias espécies.

3 – Manta de drenagem é item obrigatório?

Não é, mas facilita muito. Evita sujeira e ajuda o substrato a não sair nas regas até que as raízes da planta forme um emaranhado que segure a terra naturalmente. Uma técnica para substituir a manta de drenagem é utilizar areia grossa.

4 – Pode usar casca de pínus como camada de drenagem?

Não. Apesar de “pedaçuda”, a casca de pínus é um material orgânico e vai deteriorar com o tempo. Camada de drenagem deve ser de um material resistente e durável, seja de origem mineral (argila expandida e brita, por exemplo) ou fabricado pelo homem (como o isopor).

5 – Meu vaso não tem furo, posso plantar nele?

Poder pode, mas dá trabalho nas regas. A água precisa sair por algum lugar: por baixo ou por cima. Para evitar dores de cabeça, prefira sempre recipientes com furos. Aliás, o nome cachepô é de origem francesa (cachepot) e quer dizer “esconde vaso” (cache pot). Vaso tem furo; se não tem é cachepô.

6 – Devo manter o torrão da planta quando trocar de vaso?

Quando a gente quebra os torrões de terra ao redor das raízes, a planta pode se adaptar melhor ao novo vaso, o que é ótimo, principalmente, em arranjos ou quando plantadas em vasos grandes com mais de uma planta. Para destorroar, faça um “cafuné” nas raízes, que a terra vai se soltando sem machucar a plantinha. Veja no exemplo do vídeo, como tirar os torrõezinhos de terra das raízes de um antúrio-million (Anthurium andraeanum “Million”), uma planta que dificilmente ultrapassa 40cms de altura, e é perfeita para espaços interiores.

7 – Dá pra colocar mais de uma planta no mesmo vaso?

Claro que dá! Se escolher bem, é até benéfico para as plantinhas. O segredo aqui é definir o tamanho do vaso e as espécies que irão compartilhar o mesmo espaço. Nada de colocar uma planta de sol pleno junto de uma de sombra, tá? Pesquise antes.

8 – Quantas plantas cabem em um vaso?

De novo, conheça mais sobre a planta (pesquisando…). Só assim saberá se o vaso escolhido tem um tamanho suficiente para a quantidade que você quer (dê uma revisada nas respostas 2 e 7).

9 – Para que servem as palhinhas no vaso?

Conhecido como “mulching”, essas palhas têm muitas funções: manter a umidade do solo, evitar que os componentes químicos evaporem, proteger a planta de pragas, controlar a temperatura, liberar nutrientes naturalmente na sua decomposição e, claro, deixar o vaso mais bonito… Quer saber mais sobre as palhinhas?
Proteja as plantas de sol forte com o truque da palha
Aprenda a proteger o solo com palhas ou mulching
Benefícios das palhas para proteger o solo

10 – Posso trocar palha por pedrinhas?

Nãããão… olha a resposta 9: a única coisa que as pedrinhas conseguem fazer igual às palhinhas é ajudar na decoração. E, ainda assim, elas perdem feio: ao usar pedrinhas coloridas, que geralmente são tingidas, você pode mudar o pH do solo e, com isso, prejudicar suas verdinhas.

11 – Quais materiais posso usar como “palhinhas protetoras”?

Veja quantas opções: casca de pínus, apara de grama, folhas secas trituradas, serragem (sem tratamento químico), sementes de babaçu e açaí, piaçava, casca de arroz, de café… muita coisa! A regra é ser de origem vegetal, duro e seco. Assim, o material vai deteriorar devagarzinho e trazer todos os benefícios da resposta 9.

12 – O que colocar no lugar de palhas?

Outra planta! Escolha espécies rasteiras, como tostão (Callisia repens), musgo-bola (Selaginella kraussiana), fitônia (Fittonia albivenis), hera (Hedera helix)… são muitas as opções. O truque é escolher espécies de crescimento lento, pequenas ou que se espalham.

13 – Preciso molhar assim que montar o vaso?

Claro! Deve molhar sim, para o substrato se ajeitar entre as raízes e dentro do vaso e, claro, para hidratar a planta.