Ervas Brasileiras

Ervas Brasileiras

(em desenvolvimento)

O Brasil é responsável por cerca de 20% de toda a biodiversidade mundial. Além disso, é o maior país do mundo em biodiversidade vegetal, com mais de 50 mil espécies de árvores arbustos catalogadas. Esses números podem ser ainda maiores, uma vez que várias regiões do país não foram suficientemente estudadas. De acordo com estimativas feitas pelo Ministério do Meio ambiente, essas espécies conhecidas podem representar apenas 10% de toda a vida encontrada no Brasil.

Biopirataria

Essa vasta biodiversidade representa uma variedade de plantas, incluindo as de uso medicinal. O problema é que outros países exploram nossa flora e nossa fauna, levam os produtos brasileiros para o exterior e registram as espécies encontradas. Essa prática, chamada de biopirataria, representa um entrave ao desenvolvimento de medicamentos e uso de plantas medicinais brasileiras no tratamento de diversas doenças.

Várias medidas adotadas pelo Governo Federal, principalmente através do Ministério do Meio Ambiente e do Ibama, tentam conter a exploração da fauna e flora brasileira por países estrangeiros. As plantas medicinais são um grande alvo para a biopirataria, pois podem ser utilizados pelo indústria farmacêutica e render lucros para o país que as registrou. Algumas plantas brasileiras, com usos medicinais, foram registradas em outros países, como o cupuaçu, o açaí, a andiroba e o jaborandi.

Plantas medicinais brasileiras

O uso de plantas no tratamento de doenças é uma tradição anterior à chegada dos portugueses no Brasil. Os grupos indígenas que viviam em terras brasileiras conheciam muito bem a vegetação e utilizavam já utilizavam as propriedades medicinais de várias espécies brasileiras. Ao longo do tempo esse conhecimento se perdeu e hoje nos voltamos mais uma vez para as plantas em busca da cura para diversas enfermidades. Conheça algumas dessas plantas tradicionais no combate à doenças.

Sucupira

Sementes de Sucupira

Sementes de Sucupira

sucupira é uma árvore brasileira de porte médio, encontrada nas regiões de cerrado, como Minas Gerais, Mato Grosso, Tocantins, São Paulo, Goiás e Mato Grosso do Sul. Além de fornecer madeira para a construção civil e produção de móveis, a sucupira possui vários usos medicinais. O óleo, retirado da casca e das sementes éeficiente no tratamento do reumatismo, enquanto os nódulos da raiz, também chamados de batatas-da-sucupira, são usados no tratamento da diabetes. Estudos recentes também mostram que o óleo dos futos da sucupira dificultam a penetração da cercária da esquistossomose na pele, podendo ser utilizada no combate dessa endemia.

As sementes da sucupira são especialmente eficazes em casos de artrite e problemas ósseos.

Guaco

guaco é um arbusto lenhoso e cheio de ramos, que se assemelha a uma trepadeira. A planta é conhecida tradicionalmente por seus usos medicinais e algumas pesquisas científicas comprovam esses usos. Estudos mostraram que o guaco funciona como broncodilatador e expectorante, sendo amplamente utilizado no combate a doenças respiratórias, como gripe, dor de garganta e bronquite. Pequisas realizadas pela Unicamp comprovaram que o guaco também é eficiente no tratamento de cáries e placas bacterianas nos dentes.

Cupuaçu

cupuaçu  é uma árvore média, originária da Amazônia brasileira. Os frutos são amplamente utilizados no preparo de sucos, sorvetes, geleias e bombons, principalmente na região Norte do país. O consumo do cupuaçu é altamente recomendado, uma vez que se trata de um alimento bastante nutritivo. Ele é rico em ferro, fósforo e proteínas, que contribuem para a formação das células; possui alta concentração de vitaminas C, que melhora o sistema imunológico e combate a gripe; também possui vitaminas no complexo B, que funcionam como tonificante e auxiliam na formação das hemáceas; e contém taninos, que combatem as inflamações.

São muitas variedades de plantas e muitos efeitos diferentes que temos de estar consciente de que a grande maioria delas tem algumas substâncias tóxicas e que, em excesso, podem fazer muito mais mal do que bem a sua saúde.

As formas de preparo variam muito: algumas são cozidas, outras podem sermisturadas com a comida, de algumas fazemos chás ou óleos essenciais. O importante é que, independente do uso que façamos, saibamos boas formas de manipular tais plantas medicinais.

Abaixo, segue uma pequena lista de plantas medicinais brasileiras e seus principais usos:

Alcachofra

Flor e folhas da alcachofra

Além de ter propriedades medicinais, a alcachofra tem excelentes usos na culinária. (Fonte: cozinharconsciente.blogspot.com)

Contém muito ferro e cálcio, repondo sais minerais no organismo. Contém características antioxidantes para o fígado.

  • Indicações: Afecções hepatobiliares, arteriosclerose, diabetes, afecções urinárias, hipertensão, obesidade, reumatismo.
  • Propriedades: Colagoga, depurativa, digestiva, diurética, colerética, anti-reumática, hipoglicemiante, antiuréica, anticolesterolgênica.
  • Partes usadas: Folhas, brácteas e raízes.

Arruda

É normalizadora do ciclo menstrual. Tem um cheiro muito agradável, mas carrega propriedades tóxicas.

  • Indicações: Varizes, dores, inflamações, asma, bronquite, insônia, reumatismo, flatulência, flebite, afecções do fígado, afecções da pele, afecções intestinais, parasitismo interno e externo (sarna, piolhos e vermes), compulsão sexual.
  • Propriedades: Abortiva, adstringente, analgésica, antiasmática, anti-helmíntica, anafrodisíaca, anti-hemorrágica, antiinflamatória, antinevrálgica, anti-reumática, calmante, carminativa, diaforética, emenagoga, estimulante, febrífuga, repelente, sudorífica e tranquilizante.
  • Partes usadas: Folhas e flores.
  • Cuidado: Planta tóxica, pode causar aborto, fotossensibilização à luz, dor aguda intestinal, entre outros sintomas. Usar sempre sob orientação médica.

Alecrim

Provoca suor, é depurativo do sangue, tônico para o coração e anti-reumático. É usado para banhos de pele e do cabelo e para caspa. Também utilizado como tempero na culinária tradicional brasileira.

  • Indicações: Reumatismo, depressão, cansaço, gases intestinais, debilidade cardíaca, inapetência, cicatrização de feridas.
  • Propriedades: Estimulante, anti-espasmódico, vasodilatador, anti-séptico e digestivo.
  • Partes usadas: Flores e folhas

Babosa

Pela Legislação Brasileira somente cosméticos e medicamentos fitoterápicos podem ser fabricados industrialmente a partir da planta. Alimentos, como suco e isotônico vendidos em outros países, já estão autorizados a serem produzidos pois já foram feitas pesquisas relacionadas a segurança alimentar.

  • Indicações: Afecções da pele e anexos, reumatismo, úlceras, anemia, prisão de ventre, verminose, câncer, AIDS, imunodepressão, infecções respiratórias, etc.
  • Propriedades: laxante, antiinflamatória, antibiótica, antiviral, anticârcinogênica, cicatrizante, antipruriginosa, hidratante, tônica, estimulante, anti-helmíntica, emenagoga, emoliente.
  • Partes usadas: folhas, seiva.

Bardana

A bardana (Arctium lappa) é uma planta originária da Eurásia e difundida na América. Prolifera em baldios, bermas de caminhos, e próxima de zonas habitadas. A fama da bardana vem de muito tempo: os gregos a utilizavam como medicamento, e na Idade Média era incluída em várias formulações destinadas à cura. Algumas referências sugerem que o seu nome científico Arctium lappa deriva do grego “arctos” (urso) e “lambanô” (eu tomo), em alusão ao aspecto peludo que apresenta.

  • Indicações: Afecções da pele, mucosas e cabelos (na forma de cataplasmas), problemas digestivos e do fígado, escorbuto, reumatismo, diabetes, herpes simples, picadas de insetos, depuração do sangue.
  • Propriedades: Antisséptico, bactericida, diurética, diaforética, adstringente, antiinflamatória, anestésica, calmante, tônica, rica em vitamina C, fungicida, colagoga, cicatrizante.
  • Partes usadas: Folhas e raízes (Uso interno e externo).

Boldo

Tem um gosto muito forte e amargo, que pode afastar aqueles que buscam algum tipo de cura. Atinge de 1 a 2 metros de altura, apresenta folhas aveludadas e produz flores azuladas.

  • Indicações: ressaca alcoólica, bom funcionamento do fígado, estimular a secreção biliar, aliviar os sintomas da gripe, diarréia, cólicas, icterícia, abrir o apetite
  • Propriedades: tônica, eupéptica, hepática, colagoga, colerética, calmante, carminativa, anti-reumática, estomáquica
  • Partes usadas: folhas

Catinga-de-mulata

É uma planta herbácea perene muito robusta que possui um talo ereto de 60 a 90 cm de altura. As folhas pinadas com numerosos folíolos profundamente dentados, são de cor verde escuro e aromáticas. As flores são pequenas de cor amarelo dourado agrupadas em capítulos formando um corimbo denso e aplanado, florecem no verão.

  • Indicações: aerofagia, doenças nervosas, bronquite, clarear manchas de pele, contusão, dismenorréia, dores articulares, dores musculares, dor de dente, dores reumáticas, eliminar furúnculos, emenagoga, entorse, epilepsia, epistase, feridas, flatulência, gota, histeria, infecções na pele, inflamação, menstruação, parasitoses, perturbações gástricas, picada de insetos, problemas menstruais, repelir insetos, vermes intestinais (lombrigas e oxiúros), rins.
  • Propriedades: aromática, antiasmática, antibacteriana, antiespasmódica, anti-helmíntica, anti-histérica, antiinflamatória, antinevrálgica, anti-reumática, antiulcerogênica, béquica, carminativa, digestiva, diurética, emenagoga, estimulante, estomáquica, febrífuga, hemostátivo, remineralizante, sudorífera, tônica, vermífuga.
  • Partes usadas: folhas, flores.
  • Cuidado: planta pode ser tóxica se utilizada de forma inadequada

Capim-limão

Excelente e comum planta medicinal brasileira

De fácil plantio e reprodução, o capim-limão é facilmente encontrado em todo o território brasileiro. (Fonte: andramorim.blogspot.com)

Encontrado em praticamente todo território brasileiro, o capim-limão é muito confundido com a erva-cidreira. Indispensável em qualquer jardim de ervas de boa qualidade.

  • Indicações: Insônia, nervosismo, cólicas, resfriados, gripes, mialgias, febres, infecções da pele.
  • Propriedades: Calmantes, sedativas, antipiréticas, anti-depressivas, diuréticas, expectorantes, bactericidas, analgésicas, ansiolíticas, digestivas, entre outras.
  • Partes usadas: Folhas e colmos.

Carqueja

Surge comumente em terrenos baldios e pastos. Tem também bom uso na culinária brasileira.

  • Indicações: Diabetes, obesidade e sobrepeso, alterações hepáticas e da vesícula biliar, afecções da pele, anemias.
  • Propriedades: Colagogas, digestivas, diuréticas, hepatoestimulantes, antipiréticas, hipoglicêmicas, laxantes, emagrecedoras, vermífugas.
  • Partes usadas: Hastes.

Cavalinha

É rica em minerais. Com suas longas hastes, é muito usada também com propósitos ornamentais.

  • Indicações: Osteoporose, reumatismo, emagrecedor, inchaço pré-menstrual.
  • Propriedades: Diurético, anti-hipertensivo, calcificante, antiinfeccioso, antiprostático.
  • Partes usadas: Caule.

Quebra-pedra

Seu nome vem da associação com o chá de quebra pedra (cálculo renal). Sociedades indígenas mais primitivas já utilizavam a planta Quebra Pedra para o tratamento dos mais diferentes males, seja na forma de chá ou de seu extrato.

  • Indicações: Nas enfermidades da bexiga, cistite, cólicas renais, distúrbios da próstata, fortificante do estômago. Elimina ácido úrico e é eficaz no tratamento de hepatite, icterícea e como o seu nome indica quebra pedra ou seja dissolve areias e cálculos renais.
  • Propriedades: antidiabética, aperiente, diurética, sodorífera, antigota, hidropsia, prostatite e artrite.
  • Partes usadas: toda a planta.

Esses são alguns dos exemplos de plantas medicinais brasileiras. Existem muitas outras, mas estamos aqui nos prendendo apenas às mais populares.