Especiarias / Temperos naturais que ajudam a desintoxicar o corpo

Especiarias – Temperos naturais que ajudam a desintoxicar o corpo

Detoxificar significa eliminar as substâncias potencialmente tóxicas de dentro do organismo.

Os temperos são ricos em substâncias antioxidantes que combatem os radicais livres, impedindo a oxidação das células e com isso previnem contra o envelhecimento precoce, estimulam a digestão, agilizam o trabalho do fígado, têm propriedades diuréticas, entre outros benefícios. Por isso os condimentos naturais devem ser utilizados com frequência na alimentação. Eles também  são ótimos substitutos para a maioria dos temperos prontos que são ricos em sódio, gordura e outras substâncias prejudiciais a saúde .

Todos os seus praticos podem e devem, para a saúde e mais sabor, utilizar destes temperos.

Para cada alimento há algumas especiarias mais adequadas.É necessário comprar e acondicionar da melhor maneira possível as especiarias para preservar os seus princípios ativos e garantir todos os seus benefícios 

 

Dicas importantes

– Quando comprar ervas desidratadas comprar em pacotes pequenos para serem usados durante aquele mês, sempre fechados e nunca em lugares com venda a granel.

– Se conseguir comprar as versões orgânicas melhora ainda, especialmente daqueles condimentos que utilizamos todos os dias como orégano, manjerona, alecrim.

– Para acondicionar ervas frescas deve ser sempre na geladeira em recipientes ou no máximo envoltos em papel toalha seco.

– As ervas frescas podem também ser congeladas em embalagens hermeticamente fechadas ou se for para o preparo de sopas podem já ser picadas, misturadas em água e congeladas em formas de gelo.

– Sempre as lave antes do preparo do prato e seque muito bem com papel toalha.

– Se for utilizar condimentos secos como a canela ou pimenta, prefira triturar imediatamente antes do uso do que comprar já triturada (a oxidação e perda de componentes nutritivos é maior). Não é à toa que varias empresas de condimentos já vendem a pimenta com moedor junto.

– Antes de adicionar uma erva desidratada passe-a nas mãos ou quebre-a um pouco para facilitar a liberação dos princípios ativos voláteis (aqueles que sentimos apenas o cheirinho), melhorando a atividade da mesma.

– Por fim adicione sempre ao término da preparação para evitar longos tempos de cocção e perda dos componentes essenciais.

 

Do ponto de vista da detoxificação, vamos focar em alguns condimentos que auxiliam a circulação sanguínea, linfática, funcionamento digestivo, funcionamento hepático ou de vesícula biliar e os com atividade mais diurética, contemplando assim todos os nossos órgãos de eliminação.

 

Cebola – É antioxidante e digestiva, além de antimicrobiana e estimulante da circulação sanguínea devido à presença de quercetina.

 

Alho – Melhora a circulação sanguínea, ajudando na fluidez do sangue, além de prevenir alguns tipos de câncer, principalmente o de estômago. Auxilia no sistema imunológico. Possui atividade antibacteriana, antiviral e antifúngica (muito recomendada para pacientes que tem micose nas unhas, candidiase de repetição ou herpes). A substancia mais relacionada a este efeito é alicina e seu compostos derivados dela.

 

Alho poró – Estimula o apetite e é digestivo, além de ser antisséptico.

 

Coentro – É antioxidante e digestivo. Além de auxiliar no tratamento da ansiedade.

 

Salsa – É digestiva, melhora o funcionamento do fígado e o baço e é diurética. Protetora do desenvolvimento do câncer graças aos seus óleos essenciais e flavonoides contidos nas folhas como limoneno, apigenina, miristicina e eugenol.

 

Cebolinha verde – É estimulante do apetite, além de auxiliar a digestão. Ajuda no combate à gripe, e nas doenças das vias respiratórias.

 

Mostarda (sementes) – é da familia das brassicas (brócolis, couve-flor, couve, etc) e tem fitonutrientes como os glicosinolatos que fazem o fígado trabalhar a todo vapor. Possui alto poder antioxidante pela presença de quercetina, luteolina e kaempferol.

 

Pimentão – Os pimentões de cores fortes possuem alto teor de bioflavonoides, pigmentos vegetais que ajudam a prevenir o câncer, de ácidos fenólicos que inibem a formação de nitrosaminas, substancias potencialmente cancerígenas. Para algumas pessoas o pimentão verde é indigesto.
Orégano – É antibacteriano, antibiótico, analgésico, antifúngico e sedativo. Auxilia no tratamento de gripes e resfriados. Auxilia no tratamento e controle de micoses e problemas fúngicos.

 

Curry– É feito com até 65 tipos de especiarias diferentes, é estimulante do sistema imunológico, anti-inflamatório e digestivo.

 

Noz moscada – É digestiva, antimicrobiana e afrodisíaca.

 

Alecrim – É estimulante, ativador da circulação sanguínea, antidepressivo e antisséptico. Possui atividade antioxidante devido ao carnosol e acido rosmarinico, auxilia na digestão, melhora da memória e atenção, especialmente com uso do seu óleo essencial. Melhora a atividade de detoxificação do fígado.

 

Estragão – As folhas do estragão são ricas em iodo, sais minerais e vitaminas A e C. Seu chá é um digestivo e tônico de uso geral.

 

Manjericão – É digestivo, antisséptico, anti-inflamatório (graças ao eugenol que atua da mesma forma que a aspirina e o ibuprofeno, medicamentos usados como anti-inflamatórios) e ajuda no combate de infecções do trato respiratório e bacterianas, atua contra a E. coli, aquela bactéria que favorece as infecções urinarias femininas. Protege o nosso código genético de modificações graças aos antioxidantes (flavonoides) como orientina e vicenina.

 

Cúrcuma – É digestiva, anti-inflamatória (ajuda muito em dores articulares), ajuda na redução do colesterol e é um laxante suave. Além disso, possui propriedades antineoplásicas, isto é, protege do câncer. É o condimento que tem mais estudos científicos relacionados à proteção do câncer e da saúde como um todo. Se misturado à pimenta preta, melhora a sua atividade.

 

Aipo ou salsão – É anti-inflamatório, diurético e ajuda no controle de afecções reumáticas.

 

Gengibre – Ajuda a tratar enjoos, combater infecções, prevenir doenças cardiovasculares e auxilia no emagrecimento. O gengibre em pequenas quantidades pode auxiliar a melhorar a produção de enzimas digestivas e reduzir a produção de gases intestinais.

 

Erva doce – Também conhecida como funcho, é digestivo, indicado em casos de flatulência, cólica, gases , além disso atua também no sistema respiratório suavizando tosses e catarros.

 

Sálvia – É digestiva, antioxidante, antibacteriana e antibiótica.

 

Tomilho – É digestivo, antisséptico, cicatrizante e vermífugo.

 

Canela – É anti-inflamatória, antioxidante e antimicrobiana (contra cândida e H. pilory que provoca ulceras e gastrites). Além de ajudar a regular os níveis de glicose no sangue e regular os níveis de insulina (ajuda assim na perda de peso).

 

Hortelã – É digestiva, auxiliando na produção de enzimas digestivas sobretudo do estômago, ajudando na digestão de proteínas; também auxilia em infecções do trato respiratório, e é anestésica.

 

Louro – É digestivo, expectorante, auxilia na melhora de problemas no fígado e estômago. Quando adicionada no feijão ajuda a reduzir a formação de gases.

 

Anis – É utilizado para amenizar tosse e bronquite, além de ser digestivo, indicado para melhorar sintomas de náuseas e gases.

 

Cominho – É diurético e auxilia no tratamento de flatulência (gases).

 

Cravo da Índia – É antisséptico, analgésico e apresenta atividade antitrombótica.

 

Limão – É um depurativo por excelência, muito eficaz na desintoxicação do organismo. Auxilia no tratamento de gripes, amigdalites e é pode ser utilizado nas infecções em geral. Ajuda a tornar o pH do organismo mais alcalino o que facilita a eliminação de toxinas e favorece o funcionamento hepático pela presença de d-limoneno também presente em outras frutas cítricas.

 

Manjerona – É antimicrobiana, antisséptica, sedativa e fungicida. Utilizada em casos de gastrite, cólicas, além de congestão nasal, sinusite e dores de cabeça e insônia.

 

Páprica – Por ser da mesma família da pimenta, é anti-inflamatória (sendo eficaz contra a gastrite), digestiva e estimula a circulação sanguínea.

 

Pimentas – São digestivas (aumentam a produção de suco gástrico). Além disso é anti-inflamatória e acelera o metabolismo, o que auxilia no processo de emagrecimento. A pimenta preta ajuda a aumentar a termogênese (gasto de energia), a promover quebra do tecido de gordura e tem efeitos diuréticos.

 

Fonte: Uol, Condimentos naturais que ajudam a desintoxicar o organismo. 

Marcadores: Alecrim, Alimentação Saudável, Cúrcuma, Ervas e temperos, Ervas medicinais, Gengibre, Pimentas