Jardim de ervas orgânico: sem pesticidas – agrotóxicos e sem fertilizantes

Jardim de ervas orgânico: sem pesticidas – agrotóxicos e sem fertilizantes

Economize e evite pesticidas e fertilizantes ao criar seu próprio jardim de ervas

Fonte: equipe eCycle  – http://ecycle.com.br

Variedades como hortelã, manjericão, cebolinha, coentro, orégano, salsa, erva-doce e sálvia são populares e fáceis de serem cultivadas

O que dá aquele saber especial aos alimentos e também pode funcionar para aromatizar a casa? Se você respondeu que são as ervas, acertou.

Costumamos adquirir manjericão, cebolinha salsa e outras variedades em feiras ou mercados. No entanto, é difícil saber a quantidade de agrotóxicos e fertilizantes utilizada pelos fabricantes. Uma alternativa mais saudável, econômica e até terapêutica é fazer o seu próprio jardim de ervas.

Escolha o local e as variedades

Primeiramente, reserve um espaço mínimo de 6m x 4m  em seu jardim – esse tamanho é suficiente para a criação de ervas para uma família pequena.

Faça uma lista das variedades que você mais usa na cozinha para determinar quais serão plantadas. As mais populares e que crescem com facilidade são: hortelã, manjericão, cebolinha, coentro, orégano, salsa, erva-doce e sálvia.

Atenção: tome cuidado ao plantar hortelã porque ela tende a ser uma planta agressiva e que, se tiver chance, suas raízes alcançarão as de outras plantas, roubando espaço e nutrientes. Deixe-a mais afastada em seu jardim de ervas.

Sementes ou mudas

Existem duas maneiras de você começar seu jardim de ervas: pelas sementes ou pelas mudas. Se você escolheu coentro ou erva-doce, o mais recomendável é plantar as sementes diretamente no solo. O restante das variedades tem crescimento mais rápido a partir da inserção de mudas em vasos que, depois, terão seus conteúdos transferidos para o jardim.

As ervas crescem melhor em solos arenosos e drenados. Se você não tiver certeza sobre qual a textura do seu solo, faça esse teste rápido: pegue um punhado de solo úmido e aperte-o. Se ele mantiver sua forma, é argiloso; se ele se desfizer em sua mão, é arenoso.

Ervas preferem um solo arenoso e consistente, por isso use mulch (qualquer material que se rompa ao longo do tempo para adicionar mais matéria orgânica ao solo), mas evite os fertilizantes nitrogenados (podem causar diversos problemas – saiba mais aqui).

A seguir estão algumas dicas mais específicas sobre os cuidados que se deve ter para cada tipo de erva:

-Hortelã: precisa de uma quantidade mínima de água e apenas a luz solar adequada;

-Manjericão: Mulch é altamente recomendado para solos em que o manjericão será plantado. A erva gosta de muita água e de luz intensa;

-Cebolinha: necessita de rega mínima. A retirada das flores também é recomendável;

-Coentro: não fertilize seu coentro em excesso porque muito nitrogênio vai atrasar o amadurecimento da semente;

-Orégano: cerca de seis semanas após o plantio do orégano, apare a planta antes das flores aparecerem. Isso fará com que ele fique mais denso e espesso;

-Salsa: só precisa de água constante;

-Erva-doce: cresce melhor em clima frio, por isso, evite adquiri-la  se você vive em região de clima muito quente. Ela também prefere grande quantidade de água, então regue-a com frequência.

-Sálvia: regue-a regularmente e retire as hastes mais pesadas da planta.

Ervas como lavanda, alecrim e tomilho crescem melhor em vasos. Essas ervas precisam de solo leve, diferente do jardim de ervas. Considere plantá-las em vasos que podem ser posicionados ao lado do jardim de ervas.

Se você for plantar ervas de baixo crescimento, como erva-doce ou cominho, fique atento com as pragas. As ervas de baixa estatura podem ser atacadas por pulgões e ferrugem.

Confira o vídeo abaixo (em inglês) com uma outra maneira de se começar um jardim de ervas:

SOLUÇÕES PARA SUBSTITUIR OS AGROTÓXICOS

Fonte: – Maria Cecília de Medeiros Prado

 

Nosso planeta está sobrecarregado de resíduos tóxicos. O desmatamento, a poluição nas cidades, nos campos, rios e oceanos, deixam-nos constantemente expostos a diferentes tipos de toxinas.

Mesmo quando optamos por uma alimentação saudável, encontramos dificuldades em adquirir alimentos orgânicos que não possuam quaisquer vestígios de venenos – os agrotóxicos – utilizados em sua produção.

Mas você sabia que não é preciso ter muito espaço em casa para cultivar sua própria horta. Uma hortinha de cheiros em apenas 1m² do meu jardim, com tomilho, lavanda, salsa, manjericão, boldo e cebolinha. Além de trazer o verde à sua decoração, você poderá colher verduras e ervas fresquinhas e livres dos agrotóxicos?

Soluções ecologicamente corretas para substituir os agrotóxicos

Claro que esta hortinha está sujeita a pragas, bem como todas as plantas e paisagismos, mas existem soluções ecológicas que substituem agrotóxicos. Vamos a elas! Use pesticidas naturais para exterminar.

  

  • Besouros: coloque chá de arrudas misturado com óleo mineral emulsionável.
  • Formigas: plante gergelim próximo à horta ou observe enquanto as formigas levam as folhas cortadas, o local exato do formigueiro e, então, tampe sua abertura.
  • Fungos: pulverize com chá de cebola picada bem miúda.
  • Grilos: plante tajete (flor de defundo amarelinha) perto de sua horta.
  • Lesmas e caracóis: corte pedacinhos de batata crua, abóbora ou chuchu, salpique com bastante sal e, durante a noite, espalhe-os nos locais infestados.
  • Mariposas e lagartas: plante alecrim, menta, losna ou sálvia e faça uma catação manual.
  • Moscas, pernilongos ou mosca branca: Plante citronela, amasse as folhas e bata para o cheiro evaporar. Também pode-se aquecer em água, ou ainda, usar uma colher (de sopa) de essência de citronela para um litro de água.
  • Pulgões, cochonilhas e grilos: ferva em água fumo de rolo com restinhos de sabão. Depois é só pulverizar a mistura.

 

Felizmente, muitas pessoas estão despertando para questões ambientais e de saúde que envolvem o uso maciço de agrotóxicos e pesticidas.

Se cada um de nós fizer a sua parte, juntos construiremos uma corrente poderosa com o intuito de melhorar essa situação e trazer mais saúde e qualidade de vida para nossa casa e família.

Aprenda a cultivar uma horta e tenha sempre à mesa produtos orgânicos fresquinhos

Fonte: http://revista.penseimoveis.com.br/

Preparamos um passo a passo completo para quem pretende plantar ervas e hortaliças em vasos ou no pátio de casa

Muito se engana quem acredita que uma horta precisa de bastante espaço.  Seguindo alguns passos e tomando cuidados com as plantas, é possível manter uma horta bem viçosa em ambientes pequenos. Os jornalistas gaúchos Gustavo e Zenaide Bonato, por exemplo, montaram uma horta de temperos entre a janela e a grade de proteção no quarto de casal do apartamento onde vivem, em São Paulo.Gustavo BonatoO pouco espaço externo não impediu o casal Gustavo e Zenaide Bonato de instalar uma pequena horta de temperos entre a janela e a grade de proteção do apartamento

O casal cultiva manjericão, alecrim, sálvia, orégano e hortelã – essa última em um vaso separado, para que as raízes não se espalhem e agridam as outras plantas. “No dia a dia, apenas cuidamos para não deixar a terra secar. Colocamos água uma vez por dia, em geral. Mas como tem chovido muito por aqui nos últimos tempos, nem essa preocupação precisamos ter”, conta Bonato.“A ideia da horta surgiu com a vontade de ter flores na janela. Na sala, plantaríamos flores e folhagens. Na janela do quarto, teríamos um espaço para a horta”, explica Zenaide.  “Ainda não experimentamos todas as possibilidades com os temperos, mas a primeira experiência já foi ótima”, garante a jornalista. Para incrementar o molho de tomate de um penne ao sugo, a jornalista utilizou o manjericão. “Gostei de abrir a tampa da panela e sentir o cheirinho do manjericão fresco na receita. Bem melhor que temperos secos, de saquinho, comprados no supermercado”, relata.Cultivo em vasos
Segundo a engenheira agrônoma Jana Koefender, em princípio, todas as ervas e hortaliças podem ser cultivadas emvasos. No entanto, é importante utilizar um recipiente que permita um crescimento adequado das raízes. “O tamanho deve ser proporcional ao desenvolvimento da planta, isto é, ter pelo menos 20 cm de profundidade para as espécies de até 50 cm de altura”, exemplifica. As plantas que requerem vasos maiores, como é o caso do alecrim, podem permanecer por até seis meses em vasos do tamanho mencionado. “Posteriormente, no entanto, devem ser transplantados para recipientes maiores ou para o solo”, orienta a engenheira agrônoma.De acordo com  Jana, os vasos de plástico são uma boa opção, já que são de fácil manuseio, além de baixo custo. “Entretanto, vasos de barro são considerados mais adequados, pois permitem melhor aeração do solo”, garante. Além disso, é preciso levar em consideração as espécies que serão cultivadas juntas: não pode haver competição por espaço, água, luz e nutrientes. Algumas plantas são companheiras e outras, antagônicas. “As companheiras são aquelas benéficas e que favorecem o crescimento das vizinhas, podendo até acentuar o seu sabor, como é o caso da couve cultivada com alecrim ou hortelã”, explica Jana. Você pode, ainda, plantar cebolinha com alface e rúcula, ou morango com alface, espinafre e cebola.Antes de escolher o local para montar a horta no apartamento, também é fundamental analisar a luminosidade que o ambiente recebe.  Para o cultivo dar certo, são necessárias seis horas de luz por dia, aproximadamente. “Os espaços podem ser próximos a janelas ou em varandas, protegidos de ventos fortes e frios”, explica a engenheira.Horta de quintal
A família do administrador Fábio Pradella cultiva uma horta há anos no pátio de casa, em Canoas. Do supermercado, eles só trazem alguns legumes, como tomates, berinjelas e abobrinhas. Todas as outras verduras são colhidas da horta, que tem couve, espinafre, cebolinha, alface, entre outros.Felipe Ramalho / HaluzA tela em cima da horta da família do administrador Fábio Pradella ajuda a espantar os passarinhos

A família também cultiva algumas árvores frutíferas, como laranja, limão, bergamota, maracujá e jabuticaba. Pradella ainda utiliza os temperos nas pizzas artesanais que faz para a empresa na qual é sócio, a Tri Brothers.Para deixar a horta ainda mais saudável, Pradella montou uma composteira. Todos os restos de alimentos são depositados na parte superior da estrutura, exceto os industrializados ou que tenham sido cozidos. “Depois de 40 ou 50 dias já temos o composto”, explica Pradella.

O líquido que se deposita na parte de baixo da composteira é misturado à água e utilizado para regar a horta.

Felipe Ramalho / Haluz

Passo a passo da horta no pátio

– Defina o local onde será instalada a horta
Observe a incidência de sol e sombras de outras plantas ou edifícios no ambiente. “Tomate e pimentão, por exemplo, exigem mais sol, enquanto espécies como rúcula e alface toleram um pouco mais de sombra”, explica a engenheira agrônoma Jana Koefender.

– Determine as espécies que serão cultivadas

– Selecione as mudas
“Você pode adquirir as mudas no comércio do ramo agropecuário, pois elas já estarão no ponto de transplante (5 a 6 folhas definitivas), economizando tempo e espaço”, sugere a engenheira agrônoma.

– Prepare o solo e o canteiro
Caso o terreno seja irregular e em declive, faça o canteiro na sua transversal. Para as bordas, utilize pedras, tijolos, garrafas PET ou madeira. Plantas como cebolinha, cebola, alho, hortelã e capim cidró contribuem para a contenção da terra e podem ser plantadas junto às bordas para ajudar a diminuir a erosão.

Jana explica que o solo do canteiro deve ser revolvido até, no mínimo, 30 cm de profundidade. Retire também as raízes, pedras e inços. Depois, adicione cerca de 2 kg de adubo animal curtido por metro quadrado e acrescente 50 g de cal hidratada como fonte de cálcio. Se você escolher adubo de esterco de aves, utilize somente 1kg por metro quadrado.

Misture bem, deixe uma porção de terra de 20 cm de altura, nivele e regue. “As dimensões do canteiro devem ser de um metro de largura e não exceder quatro metros de comprimento, para facilitar o manejo”, orienta a engenheira. Deixe uma passagem de 30 cm entre os canteiros, que precisam ser cobertos com palha ou maravalha (resíduos de serrarias). Agora o canteiro está pronto para receber as sementes ou as mudas.

– Faça a semeadura
Jana esclarece que a regra geral para a semeadura de espécies como cenoura, rabanete e rúcula, por exemplo, é utilizar uma profundidade de 1,5 vezes o diâmetro da semente. Semeá-las em linha no canteiro facilita o controle de inços. “O espaçamento utilizado deverá ser o recomendado para a espécie que será cultivada”, diz. Depois da semeadura, regue o canteiro.

– Plante as mudas
Observe o espaçamento indicado para cada espécie. Tomate, pimentão e ervilha, por exemplo, precisam de tutoramento à medida que crescem. Esse suporte pode ser feito com estacas de bambu ou uma cerca, facilitando o controle de pragas e doenças.

– Chegou a hora da colheita!
Com uma horta caseira, você pode ter sempre hortaliças frescas. Alface e almeirão, por exemplo, podem ter suas folhas externas retiradas sem que a planta inteira seja colhida.

 

Como fazer pesticidas naturais

http://casa.umcomo.com.br  – de Sara Viega
Como fazer pesticidas naturais

Com frequência nossos jardins e hortas veem-se afetados por algumas das pragas mais comuns como pulgão, formigas, ácaros… e acabar com elas é uma tarefa complicada. Existe no mercado uma grande quantidade de pesticidas e inseticidas químicos que podem matar estes incômodos animais, mas ao mesmo tempo também podem maltratar nossas plantas ou criar efeitos colaterais nelas. É por isso que em umComo te recomendamos fazer uso de inseticidas de origem natural, que você pode inclusive preparar você mesmo/a e darão resultados bem mais econômicos. Neste artigo explicamos os passos a seguir para que você saiba como fazer pesticidas naturais.

  • Óleo branco


    Uma opção aos pesticidas químicos muito usada é a preparação do que se conhece como “óleo branco”, a partir de óleo vegetal e sabão líquido caseiro. Esta preparação natural revela-se muito útil contra pulgão, cochinilha, ácaros e lagartas rosas, para cítricos e outras árvores frutais.

    Deverão ser misturadas 2 xícaras de óleo vegetal com meia xícara de sabão caseiro (preparado também com óleo usado) em uma garrafa ou recipiente. Uma vez que tenhamos ambos os ingredientes na garrafa, deveremos agitar a garrafa para misturá-los até que o líquido resultante torne-se branco. Para aplicar este pesticida natural, você deverá acrescentar 10ml da mistura por litro de água numa garrafa com aerossol ou spray e borrifar sobre suas plantas, preferivelmente pela manhã ou no final da tarde. Se conservado corretamente, você poderá usá-lo até três meses após tê-lo preparado.

  • Contra caracóis e lesmas


    Outra das pragas mais comuns em hortas e jardins são os caracóis e as lesmas, que atacam diretamente as folhas e flores. Para combater este problema, te recomendamos usar uma solução de amoníaco e água. Será necessário misturar uma parte de amoníaco para 4 partes de água numa garrafa com aerossol; você pode acrescentar também um pouco de sabão líquido para aderir melhor às pragas. Você deverá borrifar as plantas ou os animais se puder encontrá-los, para acabar com a praga de lesmas e caracóis.

  • Mistura de chili e absinto


    Caso sua horta ou seu jardim estejam afetados por uma praga de pulgão, mosca branca, caracóis e lesmas ou inclusive por sariguês e coelhos, você poderá usar um pesticida natural preparado à base de chili e absinto.

    Para isso, você deverá colocar em uma panela uma xícara de chilis picantes, junto com uma xícara de folhas de absinto e seis de água, e pôr para ferver. Uma vez que chegue no ponto de ebulição, poderemos apagar o fogo e deixar a mistura repousar durante uma hora. Passado este tempo, coe a mistura e com um aerossol borrife as plantas afetadas, prestando muita atenção para que o líquido não entre em contato com seus olhos ou sua pele.

  • Spray de coentro


    Se o que você precisa é acabar com ácaros e afídeos, o coentro será seu melhor aliado. Você deverá ferver esta planta em água durante uns 10 minutos; a seguir, coar a mistura e distribuí-la em sua horta ou jardim com a ajuda de um spray.

Conselhos


  • Apesar de se tratar de pesticidas naturais, você deverá tomar medidas de proteção na hora de usá-los.

…..
INSETICIDA

Fonte : http://1800recycling.com

Um inseticida geral para seu jardim pode ser feito de cascas de laranja, alecrim e um quarto de xícara de flocos de pimenta ardida. Coloque as cascas de laranja, 4 colheres de sopa de alecrim e a pimenta em cerca de dois litros de água quente, em torno de  65 ºC.  Permita que os ingredientes assim permaneçam  durante a noite. Você poderá colocar o inseticida macerado em uma área bem ventilada para que o aroma não se espalhe por sua casa. Pela manhã, a mistura estará pronta para ser aplicada. Use um frasco com válvula spray e sature suas plantas do jardim. Esta solução pode ser aplicada uma vez por semana para manter um jardim livre de insetos.

ÁRVORES E PLANTAS FRUTÍFERAS

Para manter parasitas indesejados fora de suas frutas em crescimento, use cal de enxofre e óleo de inativo. Esses não são produtos comuns que você terá em casa, portanto, poderá ter de comprá-los  num centro de jardinagem ou numa loja de ferramentas. Ambos são produtos naturais e efetivamente manterão insetos afastados de suas árvores frutíferas. Pulverize quer os ramos como o tronco da árvore durante os meses de inatividade para evitar que insetos façam ninhos na árvore.

O óleo para o período de dormência das árvores destina-se apenas a árvores inativas e não deve ser usado em árvores em sua época de crescimento. Durante a temporada de crescimento, faça sua própria mistura para as plantas frutíferas com uma xícara de óleo vegetal e 2 colheres de sopa de qualquer sabão de lavar pratos preparada em cerca de 4 litros de água. Pulverize generosamente a árvore pelo menos uma vez por semana para afastar parasitas e manter o cultivo das frutas.

Encontre antigos frascos para pulverização guardados em casa que estejam vazios ou  cujo produto expirou, lave-os e os use e reuse para aplicações de pesticidas caseiros. Você também pode usar garrafas antigas de sucos ou  latas de tinta cuidadosamente lavadas para guardar as sobras de pesticidas entre uma e outra aplicação. Se você não for mais utilizar um frasco plástico que usou para pulverização e não for usá-lo novamente, certifique-se de separá-lo para a reciclagem.

Enxotar pragas para longe seu jardim não precisa ser tóxico e caro. A maioria dos insetos é comumente espantada naturalmente usando diversos óleos de cozinha e sabão de lavar pratos. Lembre-se, no entanto, durante suas aplicações de pesticida caseiro, que enquanto você deseja acabar com os insetos prejudiciais, alguns deles, como as Joaninhas, são úteis para manter suas plantas. Tente formas que acabem com as pragas indesejadas, porém incentive os insetos benéficos a prosperar.

Tabaco

Pegue dois punhados de folhas secas (200g) ou de pontas de cigarros. Ferva de 15 a 20 minutos em 2 litros de água. Acrescente sabão, misture e deixe esfriar antes de filtrar. Dilua com 5 litros de água. Aplique uma vez por semana. Eficaz contra a broca das hastes do milho, lagartas, afídeos, moscas e gorgulhos, assim como contra carrapatos nos animais.

Pimenta Malagueta

Pique uma xícara (chávena) de pimenta-malagueta Acrescente 2 litros de água Deixe de molho na água por 2 ou 3 dias ou ferva por 15 minutos. Acrescente sabão em pó ou lascas de sabão, misture e filtre. Durante a estação seca, aplique uma vez por semana. Durante a estação das chuvas, aplique três vezes por semana. Eficaz contra as lagartas, os afídeos e as formigas. ————————————

Macerado de alho

Esmagar 10 dentes de alho em 2 litro de água e deixar descançando por treze dias. Misturar em 20 litros de água e pulverizar nas plantas atacada por pulgões Coentro Bater 200 gramas de folhas de coentro no liquidificador com 1 litro de água e pulverizar as plantas. Combate ácaros e pulgões. ————————————-

Calda de Agave contra formigas Para o combate contra formigas podemos utilizar folhas de  Agave.

Protocolo:  Pegue três folhas de agave (Agave americana L. e Agave atrovirens), macere e misture com água. Depois é só localizar a entrada do formigueiro e despejar o preparado. Ele reduz o desenvolvimento das formigas dentro do próprio formigueiro.

Cebola controla insetos

A cebola (Allium cepa) controla lagartas em beterrabas, broca e ferrugens em plantas, também combate pulgões: Protocolo: Corte a cebola em fatias ou bata no liquidificador com água. Adicione meio litro de água. Borrife a mistura sobre as plantas 2 vezes ao dia num intervalo de 5 dias. Plante cebola perto da planta lantana ou cambará para repelir brocas.

Extrato de fumo no controle de pulgões Insetos que sugam seiva das plantas. Existem de diversas cores. A maioria é desprovida de asas e vive em colônias.

Protocolo: Pulverize com extrato de fumo. O extrato de fumo deve ser preparado se seguinte forma: Coloque um pouco do fumo de rolo picado  em uma tigela e cubra com álcool (líquido ou gel) Quando o fumo tiver absorvido todo o álcool, coloque novamente um pouco de álcool diluído em água. Deixe por 48 horas em local fresco. Torça o preparado em um pano ralo e guarde-o em uma garrafa em local escuro. Pulverize este extrato sobre toda a folha para espantar pulgões. Se desejar também combater cochonilhas, na hora de usar, misture cerca de um copo desse líquido com 100 g de sabão neutro derretido em água quente. Acrescente mais 10 litros de água, coe e pulverize.

Extrato de fumo contra brocas

São larvas que se alojam nas raízes de plantas formando galerias nos tecidos dos troncos. Protocolo: Aplique injeções de extrato de fumo dentro dos orifícios  das galerias feitas pelas brocas nos troncos e e galhos. Logo em seguida, tampe a entrada com cera derretida. O extrato de fumo deve ser preparado se seguinte forma: Coloque um pouco do fumo de rolo picado  em uma tigela e cubra com álcool (líquido ou gel) Quando o fumo tiver absorvido todo o álcool, coloque novamente um pouco de álcool diluído em água. Deixe por 48 horas em local fresco. Torça o preparado em um pano ralo e guarde-o em uma garrafa em local escuro. Pulverize este extrato sobre toda a folha para espantar pulgões. Se desejar também combater cochonilhas, na hora de usar, misture cerca de um copo desse líquido com 100 g de sabão neutro derretido em água quente. Acrescente mais 10 litros de água, coe e pulverize.

Sabão e fumo contra cochonilhas

São insetos sugadores com ou sem carapaça, que retiram os açúcares da  seiva. Vivem em colônias e não tem asas.

Protocolo: Pulverize com sabão e fumo ou regue sob pressão. Em casos de ataques muito fortes, utilize a calda de sabão e fumo acrescida de óleo mineral. Se forem poucas as plantas atacadas, lave as partes afetadas com bucha, água e sabão ou detergente. A calda de sabão pode ser preparada da seguinte forma: Dilua 50 g de sabão neutro raspado em 5 litros de água quente. Esfrie, coe e pulverize. Preparo da Calda Bordalesa Para prevenir suas plantas contra o ataque de fungos e ácaros, prepare em casa a calda bordalesa.

Protocolo: Ingredientes: 200 g de sulfato de cobre 200 g de cal virgem 20 litros de água Saco de pano ou “perfex”

Preparo: Coloque numa vasilha 18 litros de água; Faça uma espécie de sachê com o perfez ou saco de pano, e preencha-o com 200 g de sulfato de cobre; Mergulhe parcialmente o sachê na água por 3 ou 4 horas, ou até que o sulfato de cobre se dissolva por completo; Numa outra vasilha, dissolva 200 g de cal em 2 litro de água. Despeje a mistura na solução de sulfato de cobre e mexa bem; Finalmente, antes de aplicar a calda bordalesa, é bom fazer um teste de acidez, mergulhando no preparo uma lâmina de ferro. Se o preparado estiver muito ácido, o que pode prejudicar as plantas, a lâmina de ferro escurecerá. Neste caso acrescente um pouco mais de leite de cal à calda e repita o teste. Faça isso quantas vezes for necessário, até a lâmina não escurecer mais.

Extrato de fumo com pimenta contra lagartas

As lagartas são a fase jovem da borboleta. Todas são muito vorazes e algumas tem o hábito noturno. Protocolo: Pulverize com extrato de fumo com pimenta sobre as lagartas. Outro cuidado é o esmagamento dos ovos nas folhas ou a catação manual das lagartas, com cuidado de usar luvas grossas para evitar queimaduras. Numa garrafa de 1 litro, misture 50 g de fumo de rolo picado e pimenta malagueta. Complete com água e deixe repousar por uma semana. Dilua em 10 litros de água e pulverize. Controle de lesmas Caracterizam-se pelo corpo mole e segmentado. Quando se deslocam, deixam para trás um rastro de substância viscosa e brilhante.

Protocolo:   Distribua à noite, ao redor das plantas e canteiros, uma faixa de uns 15 cm de largura de pó de cal virgem ou de cinzas de madeira. Use também iscas de pão embebido em leite ou cerveja e coloque-as no pé da planta que precisa de proteção. As lesmas virão até as iscas, simplificando a catação manual.

Termos: Bio Pesticidas Pesticidas Naturais Pesticida Caseiro Natural Pesticida natural para usar na horta Pesticida Natural para horta Pesticida Natural Horta Como fazer pesticida caseiro

Fonte: http://www.brdicas.com.br/

Deve saber que muitas plantas têm constituintes que de alguma forma podem não só  repelir e eliminar insectos como também estimular e activar as defesas naturais das plantas, para tal deve retirar esses constituintes das plantas.

A Água…

A água é o principal meio de extracção para a obtenção de preparados que depois de filtrados, podemos utilizar na nossa horta.

Estes preparados podem ser obtidos principalmente por maceração, em que juntamos à água fria o material vegetal do qual pretendemos obter o extracto, a imersão pode ser longa (pode durar semanas) podendo inclusive dar origem a um processo fermentativo, dependendo do material a extrair.

Podemos encontrar outros tipos de extracção, como é o caso da infusão juntando-se água quente ao material vegetal (nicotina e urtiga) e da decocção que só depois da mistura é que existe o aquecimento da água (até ebulir) em recipiente fechado.

1.    Urtiga
Utilização: Apresenta vários efeitos, pode ser aplicado como repelente e bioestimulantes radicular e foliar, tudo depende da diluição final e do período de maceração (com ou sem fermentação).
Preparação: Misture em água 10% de folhas e caules e passados 24h, filtre e aplique a solução pura para repelir afideos.
Se a mistura de água com os 10% das folhas e caules fermentar pode diluir a solução mãe em 10% terá um bom bioestimulante foliar, se diluir em 20% terá um bioestimulante radicular.

2.    Fetos
Utilização: Efeito insecticida em cicadelas e lagartas.
Preparação: Misture 10% de folhas e caules em água, por maceração vai fermentar. Deixe terminar a fermentação, filtre e dilua de novo a solução em 10% na água para pulverizar.

3.    Alho
Utilização: Efeito repelente e insecticida em afideos, lagarta da couve, mosca branca e cicadelas.
Preparação: Pique e mergulhe 100 gramas de dentes de alho em 2 colheres de óleo mineral ou parafina liquida em pelo menos 24h. Após fermentação, adicione lentamente 1 litro de água com 14 gramas de lascas de sabão, misture, coe e faça uma solução 5% em água (efeito insecticida) ou 10% (repelente)
Cuidados: Garanta uma pulverização completa das partes a tratar, contudo pode ser muito agressivo para insectos auxiliares.

4.    Ervas Aromáticas
Utilização: Efeito repelente de algumas ervas aromáticas (salva, tomilho, alecrim, lavanda, absinto, cebolinho) sobre lagartas.
Preparação: Por maceração, misture 50% de folhas frescas da respectiva erva aromática em água (1Kg de folhas em 2 litros de água), e após 12 horas filtre e volte a diluir a solução 10% em água para pulverizar.
Cuidados: Pulverize as plantas cuidadosamente, na pagina inferior e repita semanalmente se necessário.

5.    Cavalinha
Utilização: Fungicida preventivo e reforço das defesas da planta.
Preparação: Misture 10% de caules cavalinha fresca em água quente, esta infusão vai fermentar. Para aplicar não esqueça de diluir o preparado/solução 10 a 15%, ou seja após a infusão deve diluir ainda a solução.

6.    Nicotina
Utilização: Insecticida de contacto, ideal para controlar lagartas e piolhos, bastante agressivo para auxiliares. Poucas horas de acção.
Preparação: Misture uma chávena de tabaco (seco) e com 4 litros de água quente, deixe repousar e tampe (evite tampas estanques). Controle a coloração da mistura, após 24 horas ela deve apresentar uma coloração castanha-clara, caso contrário (muito escura) aplique mais água.
Cuidados: Não deve aplicar nas solanáceas (tomate, pimentos, beringelas e batatas), opte por aplicações ao fim do dia para evitar contacto com os auxiliares. A nicotina pode ser absorvida pelas plantas, só deve colher 20 dias após a aplicação.

Estes preparados devem ser utilizados na hora…como produtos naturais que são perdem as suas características muito facilmente e atenção à hora de aplicação, não esqueça que são produtos muito fotodegradáveis, devemos, assim, evitar as horas de maior exposição solar.

Fonte; http://www.produzir-biologico.com/

Instruções

Spray de alho e cebola

Fonte: http://www.ehow.com.br/

  1. Pique uma cebola média e meio dente de alho. Coloque-os dentro de uma vasilha.
  2. Despeje 1/4 de água morna sobre o alho e a cebola. Deixe descansar por uma hora.
  3. Adicione uma colher de chá de pimenta caiena e uma colher de sopa de detergente natural. Misture bem.
  4. Transfira a mistura para um pulverizador vazio e limpo para borrifar por todo o jardim.

Spray de óleo e alho

  1. Coloque 85 g de alho picado em uma vasilha. Adicione duas colheres de sopa de óleo mineral. Deixe a mistura descansar por vinte e quatro horas.
  2. Despeje a mistura em um pedaço de gaze, dentro de uma vasilha limpa, para coar os bagaços. Adicione uma colher de chá de detergente natural.
  3. Misture bem os ingredientes. Use duas colheres de sopa da mistura alho e óleo para cada litro d’água.

Spray de bicarbonato de sódio e óleo

  1. Encha um pulverizador com 1/4 de água.

  2. Adicione duas colheres de sopa de bicarbonato de sódio, uma colher de sopa de óleo de cozinha e algumas gotas de detergente natural.

  3. Coloque a tampa do pulverizador e gire-a para misturar os ingredientes.

    Controles caseiros de pragas e doenças 

    Fonte: http://www.bioneem.com.br/nocoes-basicas-de-uma-horta-domestica-POR-DAZIO-VILELA.pdf

    – Plantando espécies que apresentam cheiros fortes, muitos insetos não vão incomodar a
    plantação, como: 5
    – Plantar ao redor da horta, o cravo da Índia, ou cravo de defunto: além de muito ornamental, o
    cheiro forte que exala, espanta muitos insetos, alem de fazer um controle biológico sobre os
    nematóides. A citronela também é usada para este fim.
    – Dentro da horta, plantando entre as outras plantas, espécies que tem cheiro forte, como a salsa,
    coentro, arruda, funcho, erva doce, hortelã, melissa, manjericão, entre outras.
    – O gergelim faz um controle biológico das formigas. É muito procurado pelas cortadeiras e já foi
    comprovado que mata os fungos que alimentam as próprias formigas nas colônias. A folha de
    gergelim exerce função tóxica no formigueiro. Para o controle de saúvas, outras plantas
    repelentes, são: Hortelã- pimenta, batata doce, salsa, cenoura, arruda, cravo-da-índia, e alecrim.
    – Colocar casca do ovo moída, carvão vegetal moído, e farinha de osso em faixa contínua destes
    materiais em volta dos locais a ser protegidos, que ficarão livres de várias espéc

    cies de cortadeiras
    e outras formigas.
    Tratamento de sementes – Alguns agricultores utilizam água de sabonete ( sabonete dissolvido
    em água ) para tratar sementes de hortaliças.
    Suco de pimenta – fazer um suco de pimenta vermelha, ( batida no liquidificador) embeber em
    pedaço de pano e amarrar no caule da planta. Outra maneira seria pincelar a árvore com o suco
    de pimenta.
    A rotação de culturas é outro fator de redução de pragas e doenças.
    O Dipel é um produto que só controla lagartas: é um controle biológico, onde se aplica o produto e
    pode comer o legume de imediato, sem qualquer restrição para a saúde humana.

    Controle biológico / ecológico de pragas e doenças:

    PREPARADOS CASEIROS:
    Os remédios ( veneno ), contra pragas sem agrotóxicos são normalmente utilizados e recomendados através
    de uso popular sem pesquisa científica: normalmente funcionam mais como repelentes, não matando as
    pragas e as dosagens também são aproximadas, pois não tem estudos rigorosas de dosagens.

    CONTROLE DE PULGÕES E COCHONILHAS:

    1) Corte 20 cm de fumo de corda e deixe de molho durante 1 dia em 1/2 litro de água. Para aplicar sobre as
    plantas, utilizando de 3 a 5 colheres de sopa desse preparado diluído em 1 litro de água. Sendo a nicotina
    volátil, não é aconselhável o uso dessa solução após 8 horas de preparo.
    2) Colocar 20 gramas de fumo de corda picado em 1 litro de água, ferver por 30 minutos e coar. Aqueça 10
    litros de água e junte 20 colheres de sobremesa de querosene e colheres de sopa de sabão em pó. Deixe
    esfriar em temperatura ambiente, junte a solução de fumo preparada, e pulverize as plantas atacadas.
    3) Picar 20 gr de fumo de corda e ferver por 1/2 hora em 1 litro de água; coar e misturar em 3 litros de água
    e pulverizar sobre os insetos.
    4) Picar 1 quilo de cebola, misturar em 10 litros de água e deixar curtir por 10 dias. Utilizar 1 litro da
    mistura em 3 litros de água para pulverizar as plantas, que atua como repelente de pulgões, lagartas e
    vaquinhas.
    5) Receita do Globo Rural de 23-4-06 contra pragas(larva minador, vaquinha, e pulgão entre outras).
    Fazer uma calda que deverá ficar no mínimo 20 dias em repouso, com 2 litros de pinga, 200 gramas de alho,
    50 gramas de pimenta do reino, 50 gramas de pimenta malagueta e 50 gramas de pimenta cumari: o alho é
    amassado e vai para o molho com casca e tudo; a malagueta é cortada, a cumari amassada e a pimenta do
    reino é moída; a pinga é colocada depois: coloca um pouco, mistura bem, coloca mais um pouco e torna a
    misturar e vai assim até colocar a pinga toda, deixando só um pouquinho no fundo da garrafa e tomar este
    restinho para não ficar com água na boca. Depois de no mínimo 20 dias está na hora de preparar a calda. Pega
    o pulverizador e coloca 20 gramas de açúcar mascavo (ajuda a fixar a calda nas plantas), 10 litros de água, 50
    ml da calda e 35 ml da vinagre de preferência de arroz(aumenta a eficiência da solução) e faz uma aplicação
    por semana em toda a horta.
    6) receita correio agropecuário do Estado de Minas de 8-6-2009- contra a mosca branca do tomateiro e que
    poderá ser eficiente também contra outras pragas: trata-se do repelente a base de eucalipto citriodora, vendido
    em supermercados, recomendado para repelente de insetos caseiros, 200 ml do produto para 20 litros de água
    e pulverizando em tomateiros. Este produto ainda está sendo testado pela Unec, Centro Universitário de
    Caratinga. O produto é aplicado uma vez por semana, aplicando o jato de baixo para cima da planta.

    12
    VAQUINHAS, COCHONILHAS, LAGARTAS E PULGÕES

    1) Misture 100 gr de fumo de corda cortado em pedacinhos em 1/2 litro de álcool, acrescentar 1/2 litro de
    água e deixar curtir por 15 dias. Pegue a mistura, dissolva 100 gramas de sabão neutro, diluir em 10
    litros de água, coar e pulverizar sobre as plantas atacadas.
    2) Colocar 50 gramas de sabão de coco em 5 litros de água fervendo. Deixe esfriar e pulverize sobre as
    plantas.
    3) Ferver 1 quilo de folhas de pessegueiro em 5 litros de água por meia hora; diluir este preparado com 1
    litro por 5 litros de água e pulverizar as plantas.
    PULGÕES, ÁCAROS E COCHONILHAS:

    1) Colocar dentro de 1 litro de álcool, 50 gramas de fumo de rolo picado, 1 punhado de pimenta malagueta e
    deixar curtir por uma semana; dilua este conteúdo em 10 litros de água, adicionar 50 gramas de sabão em
    pó e pulverizar.
    2) Derreter 1 quilo de sabão picado em pedaços numa panela com 3 litros de água e quando estiver
    completamente derretido, desligue o fogo; deixe esfriar, adicione 3 litros de querosene, e mexer bem a
    mistura; dissolver 1 litro desta solução em 15 litros de água, e repetir a aplicação em intervalos semanais.

    TRIPES, PULGÕES, COCHONILHAS E LAGARTAS.

    1) Dissolva 100 gramas de sabão neutro em 1/2 litro de água quente; dissolva esta solução em 9 1/2 litros
    de água limpa e pulverize.
    2) Misturar 1 quilo de folhas e talos de cravo de defunto em 10 litros de água; ferver por 10 minutos; deixe
    esfriar, coar e pulverizar sobre as áreas afetadas.

    LARVAS MINADORAS DE FOLHAS, PULGÕES E COCHONILHAS.

    1) Dissolver 500 gramas de sabão em 4 litros de água, e ferver até a dissolução total; retire do fogo e
    coloque 8 litros de querosene, agitando a mistura por 5 minutos, até a formação de uma emulsão cremosa
    e suave; diluir uma parte deste preparado ( 50% ) em 20 litros de água e pulverizar.

    PULGÕES

    1) Triturar 1 quilo de folhas de confrei no liqüidificador; coar e misturar em 10 litros de água; pulverizar
    uma vez por semana.
    2) Urina de vaca: diluir na base de 10% e aplicar sobre pulgões e outros insetos. Normalmente esta urina é
    coletada na hora de tirar o leite: na hora de amarrar a vaca, normalmente ela urina.

    LAGARTAS E LESMAS

    1) Diluir 30 gramas de folhas secas de losna em litro de água, e ferver por 10 minutos. Diluir em 10 litros
    de água e pulverizar os locais atacados.

    LESMAS E CARACÓIS

    1) Coloque pedaços de chuchu em latas rasas, cortadas ao meio e adicionar sal; essa mistura é atrativa para
    lesmas e caracóis e possibilita depois o controle mecânico.
    2) Distribuir no chão ao redor das plantas, estopa ou sacos de aniagem molhado com água e leite. Pela
    manhã vire a estopa e mate as pragas que se alojarem aí durante a noite.

    FORMIGAS

    1) Cultivo de gergelim: nas imediações do sauveiro, faz um controle biológico e homeopático das
    saúvas. \ Plantar no inicio das chuvas em sítios e casas de campo, em locais de pouco movimento,
    perto de capineiras, matos etc. A saúva corta as folhas e leva para o sauveiro, quando entrega para as 13
    jardineiras, fazerem a fertilização dos fungos que alimentam as saúvas. A folha do gergelim solta um
    gás e elimina esta casta do sauveiro e o mesmo morre de fome.
    2) Plantio de hortelã pimenta, calêndula, batata doce, lavanda, manjerona, cravo da índia e alho são
    outras alternativas.
    3) Macerar 300 gr de folhas de mamona:colocar em 20 litros de água e deixar em repouso por 24 horas.
    Em seguida coar a solução e colocar 1 litro em cada litro de água. Antes do tratamento retirar a terra
    do formigueiro na véspera e colocar dentro do olho ativo, de preferência com a terra umedecida pelas
    chuvas.

    DOENÇAS FÚNGICAS

    1) Misture 50 gramas de flores de camomila em 1 litro de água e deixe de molho por 3 dias, agitando 4
    vezes ao dia. Coar e aplicar a mistura 3 vezes a cada 5 dias.
    2) Junte 3 gramas de caseinato de cálcio com um pouco de água e agite bem até formar uma pasta.
    Adicione 50 gramas de enxofre em pó bem fino e misture bem. Em seguida adicione mais água até
    completar 50 litros e pulverize sobre as plantas atacadas.
    3) Ferver 300 gramas de cavalinha seca em 10 litros de água, durante 20 minutos. Efetue 5 diluições
    sucessivas de 1:10. Aplique sobre as partes afetadas, de preferencia pela manhã, em tempo seco.
    4) Ferver 200 gramas de folhas de primavera( bouganville) em 1 litro de água; tirar 50 ml e diluir em 10 l de
    água e pulverizar sobre as plantas: controla além de fungos, bactérias, e muitos insetos.
    5) Um controle natural contra oídio que vem tendo bons resultados é o de aplicar leite de vaca (cru) com
    solução de 5 a 10% e o restante água , de acordo com o grau de infestação a cada 10 ou 15 dias; é muito
    utilizado em abóboras,melancia, pepino e quiabo.

    BORBOLETAS

    1) Derrame 1 litro de água fervente sobre duas colheres de sopa de folhas secas de sálvia. Tampe o
    recipiente e deixe em infusão por 10 minutos. Após esfriar, agite, coar, e pulverizar sobre as plantas,
    visando as borboletas que estão colocando ovos, principalmente as borboletas brancas da couve.

    ARMADILHAS PARA INSETOS

    1) Armadilhas para ser colocada na horta ou em pomares contra mosca das frutas e outros insetos: pegar
    uma vasilha de plástico vazia, tipo detergente ou água mineral, abrir uma janela com uma faca, deixando
    uma abertura de aproximadamente 8cm por 8 cm: deixar um espaço de 1/3 da garrafa para ser
    completada com uma solução de água, e adicionar uma porção de açúcar para atrair os insetos, e depois
    colocar algumas gotas de qualquer inseticida químico; o inseto é atraído pelo açúcar e cai na solução e
    morre. É muito usado para diminuir a infestação de mosca das frutas em pomares e diversos insetos que
    prejudicam as hortaliças. As garrafinhas podem ficar espalhadas por toda a horta e pomar.
    2) Armadilha luminosa: colocar uma lâmpada acesa na horta, durante a noite, em cima de uma bacia com
    uma solução de água, com algumas gotas de inseticida, ou óleo queimado: o inseto é atraído pela luz,
    tromba nela e cai na solução e morre.
    3) O plantio de citronela de java onde tem ocorrência de insetos é muito boa, pois ela em presença do sol,
    exala um perfume do qual os insetos são repelidos.

    HERBICIDA:

    Foi publicado no caderno agropecuário do Estado de Minas, em março de 2008, uma receita contra tiririca, de
    uma pesquisa feita pelo biólogo Rodolfo Ribeiro Junior: trata-se das folhas do pinheiro brasileiro ou do
    Paraná como é mais conhecido ( Araucária angustifolia) . Coletar 500 gramas de folhas verdes da planta,
    triturá-las e misturar em 20 litros de água. Deixar descansar cerca de 12 horas em ambiente sem luz, e em
    seguida banhar todas as áreas infestadas pela tiririca, de preferência nas primeiras horas da manhã.

    Contra baratas caseiras: 100 gramas de ácido bórico encontrado nas farmácias, 2 colheres de sopa de queijo
    ralado, 2 colheres de farinha de trigo, 1 colher de cebola ralada, uma colher de açúcar: misturar tudo fazendo
    uma pasta e coloque porções espalhadas pela casa e sob os cantos dos moveis e nos cantos das mesas. Se 14
    quiser matar moscas caseiras também é só variar esta receita com: duas partes de açúcar, uma de ácido bórico
    e pó de carvão ou café; essa mistura colocada em lugar alto atrai e mata as moscas.

    ÓLEO DE NEEM ou nim

    Bioprotetor natural, extraído da ( Azadirachta indica), uma planta da mesma família do mogno e andiroba;
    o óleo é extraído principalmente de seus frutos, e a sua utilização tem crescido muito na agricultura, sendo um
    dos poucos produtos aprovados pela agricultura orgânica. Mata a maioria dos insetos que atacam as plantas.
    Já é encontrado no mercado, pronto para uso, e para ser diluído. A ISLA Sementes também comercializa este
    produto.
    Uma outra alternativa, para quem não quiser usar qualquer produto, é retirar lagartas, pulgões, cochonilhas e
    todo inseto que tiver infestando a horta, colocar no chão e dar uma martelada na cabeça dele: todos que
    sofrerem a martelada vão morrer e bem morridos…….. hahahahahah.

    x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.x.

    Referencia bibliográfica:
    Receituário caseiro para o controle de pragas, editado pelo CATI- SP.
    Informações de produtores orgânicos e curiosos.
    Experiência do autor em 38 anos de agronomia.
    Revista Globo Rural e similares.

    Dê sementes ISLA de presente: todos vão gostar
    ……………………………………………………………………………………………………………………………………..

    O autor: Eng. Agrônomo Dazio Vilela Chaves. Formado em Agronomia, pela Escola Superior de
    Agricultura Luiz de Queiroz – Esalq, Usp, em Piracicaba, SP em 1971. Natural de Ituiutaba MG,
    casado com Ivone Mazzoni Oliveira Vilela, natural de Rio Pomba. Juntos trabalham na
    Sementeira da D. Ivone, tradicional e popular loja de sementes do Mercado