Lentilha d’água, o Superalimento proteico

Superalimento de lentilha d’água mostra promessa de açúcar no sangue, controle do apetite

Fonte: https://comofazergeek.blogspot.com/

A lentilha-d’água Mankai, um tipo de planta aquática altamente sustentável produzida em vários países, pode ser um novo superalimento que oferece profundos efeitos sobre o controle do açúcar no sangue e do apetite, segundo um novo estudo. Uma equipe de pesquisadores da Universidade Ben-Gurion do Negev estudou o efeito da planta aquática no açúcar no sangue, baseando-se em trabalhos anteriores que indicam que o mankai é um poderoso superalimento.

A lentilha-d’água (Lemnoideae), também conhecida como lentes de água, é uma simples planta aquática verde folhosa que flutua na superfície de corpos d’água onde cresce. A planta tem sido um produto alimentar comum no Sudeste Asiático há centenas de anos, oferecendo aos consumidores altos níveis de proteína e nutrientes a um preço baixo.

A variedade mankai de lentilha é produzida em ambientes fechados principalmente em Israel, onde seu perfil nutricional e possíveis benefícios para a saúde têm sido intensamente estudados. De acordo com a universidade por trás deste último estudo, lentilha contém o mesmo perfil de proteína que os ovos, oferecendo seis aminoácidos condicionais e outros nove aminoácidos essenciais.

Além disso, a planta mankai contém grandes quantidades de flavonóides, catequinas, ácidos fenólicos, minerais, vitamina A, vitamina B12, complexo de vitamina B e fibra alimentar. Entre outras coisas, os pesquisadores chamaram o mankai de único pelo seu conteúdo em B12; À luz disso e da alta proteína da planta, a lentilha-d’água pode muito bem ser considerada um tipo de ‘superalimento’. O último estudo do BGU, liderado pelo estudante de PhD e pela nutricionista Hila Zelicha, descobriu que Os participantes que consumiram um shake de mankai por duas semanas melhoraram os níveis de açúcar no sangue em jejum, os níveis mais baixos de glicose no sangue, o horário de pico mais tardio e a evacuação mais rápida da glicose em comparação aos participantes que beberam um shake de iogurte equivalente.

Além disso, o estudo constatou que os participantes que beberam os shakes mankai relataram sentir-se mais cheios do que os participantes que beberam batidos de iogurte. Os resultados foram publicados recentemente no jornal Diabetes Care da American Diabetes Association.

 

Lentilhas d’água: um alimento que pode salvar pessoas da fome

Fonte: https://www.dw.com/pt-br/lentilhas-dágua-um-alimento-que-pode-salvar-pessoas-da-fome/av-47462730

A planta ainda não é consumida em muitos lugares, mas é rica em proteína e uma ótima fonte de nutrientes. Cresce rápido em locais abertos e não precisa de muito sol.

Assistir ao vídeo no link da fonte, acima.

Em muitos lugares as lentilhas d’água são consideradas uma praga. Elas se espalham rápido em lagos e tomam conta dos espaços onde vivem. Pesquisadores alemães estudam como usar essas plantas na alimentação. Isso porque as lentilhas d´água são saudáveis, contém muita proteína e aminoácidos bons para a nossa saúde. Veja no vídeo.

Startup dos EUA está desenvolvendo leite vegetal a partir da lentilha d’água

Fonte: https://vegazeta.com.br/

Matéria-prima tem níveis de aminoácidos essenciais e BCAAs comparáveis aos encontrados no whey protein

A partir da erva-de-pato, já surgiram alguns suplementos em pó no mercado, como o Lentein, da Parabel (Foto: Parabel/Divulgação)

A startup Parabel, dos Estados Unidos, está desenvolvendo leite vegetal a partir da lentilha d’água, também conhecida como erva-de-pato. Segundo a Parabel, a ideia de desenvolver o produto surgiu pelo rico potencial da matéria-prima, que contém níveis de aminoácidos essenciais e BCAAs comparáveis aos encontrados no whey protein.

A empresa já conseguiu autorização da agência federal Food and Drug Administration (FDA) para a produção, que qualificou o produto como seguro para consumo. “Nosso leite de lentilha d’água é similar na cor ao leite de vaca e capta as extraordinárias proteínas e minerais de alta qualidade dessa lentilha, e não contém alérgenos”, informou o vice-presidente de tecnologia da Parabel, Peter Sherlock, ao Food Navigator-USA.

Um estudo publicado no Food Chemistry Journal, intitulado “Nutritional value of duckweeds (lemnaceae) as human food” revelou que a lentilha da família lemnoideae é uma fonte de proteínas de alta qualidade, com um perfil nutricional de aminoácidos que cumpre tranquilamente os requisitos da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Segundo o pesquisador alemão Klaus J. Appenroth, enquanto a carne vermelha oferece de 25 a 30% de proteínas a cada 100 gramas, a erva-de-pato pode fornecer até 40%. Isso significa que a plantinha aquática, que em algumas partes do mundo é considerada uma praga, também pode ser uma aliada no combate à fome.

Em determinadas regiões da Ásia, a lentilha d’água é consumida há muito tempo. Na Europa também, mas até então era destinada somente aos animais – sem qualquer estudo em profundidade. Somente em 2011, a empresa Parabel decidiu pesquisar sobre a planta e chamou a atenção para o seu uso.

A partir da erva-de-pato, já surgiram alguns suplementos em pó no mercado, como o Lentein, da Parabel, que oferece 68 gramas de proteínas a cada 100 gramas. Segundo a empresa, a lentilha d’água é benéfica ao meio ambiente porque a sua produção não exige modificação genética ou uso de terras agrícolas – apenas uma fonte de água.