O pH do corpo e dos alimentos

O pH do corpo afeta toda a nossa saúde, equilibrar o pH é um passo importante para manter a saúde física, mental e emocional, é vital para a saúde de todo o nosso organismo.

O equilíbrio entre acidez e alcalinidade, e sua importância para a saúde, pode ser explicado de um modo simples. Este equilíbrio é essencial para uma boa saúde de todo nosso corpo.

“O médico do futuro não dará remédios, mas interessará os pacientes nos cuidados com o corpo humano, a nutrição, e nas causas e prevenções de doenças”. Thomas Edison


O Básico.
Cada solução é ou ácida ou alcalina. Essas soluções podem ser qualquer coisa como fluidos corporais, o ácido do estômago e do sangue, bebidas como vinho ou café ou a água do mar.

Acidez e alcalinidade são medidas em pH (potencial de hidrogênio). A escala de pH vai de 0 a 14, com 0 a mais ácida, e 14 o mais alcalino. O pH ácido do estômago é 1 o vinho é de 3,5, a água é 7 (neutro), o sangue venoso é 7,35, o sangue arterial é de 7,4, a água do mar é de 8,5, e bicarbonato de sódio é de 12. Idealmente, o nosso pH deve permanecer no lado alcalino: entre 7,35 e 7,45.

 Mantendo nossa acidez e alcalinidade equilibrada significa que regulamentam a concentração de íons de hidrogênio nos fluidos do nosso corpo.

Um ácido é uma molécula ou íon (um íon é um átomo que carrega uma carga elétrica positiva ou negativa) que podem contribuir com um íon de hidrogênio a uma solução.

Uma substância alcalinizante é aquele que contém uma molécula ou íon que se combina com íons de hidrogênio para neutralizar os ácidos e age como um amortecedor.

Os Equívocos.

Os alimentos são classificados como ácidos ou alcalinos, dependendo do efeito que têm no nosso organismo. Um ácido que forma íons de hidrogênio dos alimentos contribui para o corpo se tornar mais ácido.

Um alimento alcalinizante remove os íons de hidrogênio do corpo, tornando-o mais alcalino.

É importante notar que esta classificação é baseada em alimentos que têm efeito sobre o organismo após a digestão, e não em seu teor de acidez ou alcalinidade intrínseca.

Um equívoco comum é que, se um alimento que tem sabor ácido, terá um efeito formador de ácido no corpo. Isso não é necessariamente verdadeiro. Muitas vezes, um alimento ácido após a digestão torna o nosso organismo alcalino. As frutas cítricas são um bom exemplo.

As pessoas dizem que os limões, por exemplo, são “muito ácidos”, mas eles são realmente os minerais alcalinizantes porque eles após a digestão ajudam a remover os íons de hidrogênio, reduzindo a acidez do corpo.

(Muitas pessoas usam o termo “resíduo” ou “cinzas” para explicar o efeito de um alimento para o corpo. Um alimento com uma cinza ácida após a digestão contribui com íons de hidrogênio, tornando o organismo mais ácido, um alimento com uma cinza alcalina após a digestão remove os íons de hidrogênio, fazendo o corpo ficar mais alcalino).

Alimentos formadores de ácidos incluem junk food, alimentos processados e aqueles que são ricos em proteína animal. Alguns alimentos alcalinizantes são: espinafre, soja, passas, cenoura, frutas e cítricos.

O Problema.

Olhando para esta lista curta de alimentos formadores de ácidos e alimentos alcalinios, você pode ver onde está o problema. Norte-americanos comem muito mais alimentos formadores de ácidos do que os alimentos alcalinizantes. Infelizmente, o ácido em excesso pode causar problemas de saúde.

Acidose, ou o excesso de acidez nos tecidos do corpo é uma das causas fundamentais das doenças, especialmente as doenças artríticas e reumáticas.
Nos casos de diabetes, úlceras, hipertensão arterial, câncer, problemas cardíacos, há um desequilíbrio do pH no organismo tendendo para a acidez.

Acidose destrói os ossos, pois o corpo tem que roubar alcalinizantes minerais a partir deles, para manter o pH do sangue. “Dra. Mary Ruth comenta:” Nós nos tornamos muito cheios de ácido e, como resultado, estamos experimentando uma grande variedade de doenças que florescem no meio ácido.

“Dr. Yoshihide  menciona que, “se este equilíbrio (ácido e alcalino) ficar desbalanceado, o metabolismo celular sofre, levando a vários tipos de doenças como a fadiga”.

Os sintomas comuns de um pH desequilibrado incluem azia (sensação de queimação no estômago, ácida degustação e arrotos), flatulência, arrotos e sensação de saciedade depois de comer pequenas quantidades de alimentos.

Outros sintomas podem incluir insônia, retenção de água, enxaquecas, prisão de ventre com diarréia, cansaço, sensação de queimação na língua e na boca e halitose.

“Que o teu remédio seja o teu alimento… Que o teu alimento seja o teu remédio.” Hipócrates, Pai da Medicina, de 400 aC.

A Solução.

Comer uma dieta com alimentos que ajudem o organismo a manter o correto equilíbrio entre acidez alcalinidade.

A dieta ideal deve ter uma relação natural de quatro partes alcalina para uma parte de ácida.

Outros sustentam que, quanto a esta proporção um bom exercício para pessoas ativas (cria uma grande quantidade de ácido), as pessoas menos ativas podem lidar com uma dieta com uma proporção de duas partes alcalina para uma  parte de ácido.

(Não tome cocaína, anfetaminas, café, nicotina, álcool ou muito açúcar. Estes fazem seu sangue ficar com o pH ácido.)

A lista a seguir dos possíveis alimentos com reação ácida e com reação alcalina, é um guia útil ao consumidor e que deverá estar sempre presente para uma averiguada freqüente.

A propósito. Vigiar o pH chega a ser mais importante do que vigiar o colesterol.


Quais são alimentos formadores de ácidos?

Alimentos formadores de ácido incluem:

Aspargos, cevada, feijão (seco), amêndoas, carne, pão, trigo, manteiga, castanhas de caju, cereais, queijo, castanhas, frango, chocolate, moluscos, óleo de fígado de bacalhau, queijo curado, Farinha de milho, caroço de algodão, ervilha, caranguejo, nata, ovos, farinha branca, avelãs, nozes de nogueira, canjica, mel, carne de cordeiro, lentilhas, lagosta, cavala, Macarrão, xarope, margarina, mariscos, cogumelos, aveia, massas, amendoim, ervilhas, nozes, romã, carne de porco, ameixa, marmelo, arroz, nabos, centeio, chucrute, salmão, espaguete, açúcar, xaropes, tapioca, peru, nozes, trigo, gérmen de trigo.


Alimentos que aumentam a alcalinidade no sangue.


Alimentos formadores de alcalinidade (alcalinos) incluem:

Ágar-ágar, couve, amêndoas, maçãs, alcachofra, banana, beterraba, folhas de beterraba, amoras, brócolis, couve de Bruxelas, bardana, repolho, melão, alfarrobas, cenoura, couve-flor, aipo, acelga, cerejas, cebolinha, coco, pepinos, endro, escarola, figo (seco), linhaça, alho, uvas, toranja, (doce), goiaba, alga marinha, repolho, alho-poró, limões, alface, limas, framboesas, manga, melão, milho, menta, melaço, amoras, melões, mostarda, nectarinas, quiabo, azeitonas, azeite, cebola, laranja, mamão, salsa, maracujá, pêssego, pêra, caqui, abacaxi, ameixa, abóbora, rabanete, uva, framboesa, ruibarbo, alface, soja, espinafre, abóbora, morangos, acelga, tangerina, nabos, óleos vegetais, agrião, melancia.

Alimentos formador de ácido e alcalino.

Deve-se notar que, porque um alimento é ácido não há qualquer indicação de que permanecerá ácido no corpo. Pode vir a se transformar em alcalino após a digestão.

Mel e açúcar mascavo geram cinzas alcalinas.

O pH do nosso organismo.
A escala do pH é 0-14.

0 1 2 3 4 5 6 7 saudável => 8 9 10 11 12 13 14.

O pH do sangue humano deve ser ligeiramente alcalino (7,35 – 7,45). Abaixo ou acima dessa faixa significa sintomas e doenças. Um pH de 7,0 é neutro. Um pH abaixo de 7,0 é ácido. Um pH acima de 7,0 é alcalino.

Um pH ácido pode ocorrer a partir de uma dieta com alimentos formadores de ácidos, estresse emocional, sobrecarga tóxica, e / ou reações imunológicas ou qualquer processo que priva as células de oxigênio e outros nutrientes.

O organismo vai tentar compensar a pH ácido, usando minerais alcalinos. Se a dieta não contém sais minerais suficientes para compensar, uma acumulação de aminoácidos nas células irá ocorrer.


Um organismo ácido irá:

Diminuir a capacidade do corpo de absorver mineral e outro nutriente, diminuirá a produção de energia nas células, diminuirá a capacidade para reparar células danificadas, irá diminuir a capacidade do corpo de desintoxicar de metais pesados, irá fazer as células tumorais prosperarem, e tornará o corpo mais suscetível a fadiga e a doença.

Um pH do sangue de 6.9, que é apenas ligeiramente ácido, pode induzir ao coma e até a morte.

A acidose é muito comum em nossa sociedade e é em grande parte devido à dieta típica muito elevada em ácidos produzida por produtos de origem animal, como carne, ovos e laticínios, e muito baixa em meio alcalino que é produzida por alimentos como frutas e legumes frescos.

Além disso, nós comemos ácidos produzidos em alimentos processados como farinha branca e açúcar como também em bebidas como café e refrigerantes.

Nós usamos drogas demais, que estão formando ácidos em nosso organismo e usamos químicos artificiais como adoçantes ou aspartame, que são venenos e são extremamente formadores de ácidos.

Uma das melhores coisas que podemos fazer para corrigir um corpo excessivamente ácido é mudar a dieta e o estilo de vida.

Para manter a saúde, a dieta deve consistir em 60% de alimentos formadores de alcalinidade e 40% de alimentos formadores de ácidos. Para restaurar a saúde, a dieta deve consistir em 80% de alimentos alcalinos e 20% de alimentos ácidos.

Geralmente, os alimentos formadores de alcalinidade incluem: a maioria das frutas, verduras, ervilhas, feijões, lentilhas, especiarias, ervas e temperos, sementes e nozes.

Geralmente, os alimentos formadores de ácidos incluem: carnes, peixes, aves, ovos, cereais e leguminosas.

Equilibrando o pH do seu corpo para alcalino.

Esta carta é para aqueles que tentam “ajustar” o pH de seu corpo. A escala de pH é de 0 a 14, com números abaixo de 7 ácida (baixa de oxigênio) e números acima de 7 alcalino. Um organismo ácido é um ímã para todo tipo de doença. O que você come e bebe terá um impacto no nível de pH do seu corpo.


Equilíbrio é a chave!

Esta relação destina-se apenas como um guia geral para os alimentos alcalinizantes e acidificante.

Ranking de alimentos:

alcalinos para ácidos.

Extremamente Alcalinos.

Limões, melancia.

Alcalino.

Melão, aipo, tâmaras, figos, alga marinha, limão, manga, melão, mamão, salsa, uvas sem sementes (doce), agrião.

Espargos, sucos de frutas, uvas (doces), kiwi, maracujá, pêra (doce), abacaxi, passas, ameixa e sucos de vegetais.


Moderadamente alcalino.

Maçã (doce), brotos de alfafa, damascos, abacaxi, banana (madura), passas, tâmaras, figos (frescos), toranja, alho, uvas (menos doce), goiaba, ervas verdes (folhas), alface (folhas), pêras, nectarinas, pêssegos (doces), ervilha (fresca, doce), abóbora (doce), sal marinho (vegetal).

Maçãs (azeda), feijão (verde), beterraba, alface, pimentão, brócolis, repolho, couve-flor, gengibre (fresco), uva (ácida), verde (claro), laranjas, ervilhas, pêssegos, batata (com casca), abóbora (menos doce), framboesa, morango, nabo, milho doce, sucos de vegetal.

Levemente alcalino.

Amêndoas, alcachofras, couve de Bruxelas, cerejas, coco (fresco), pepino, berinjela, mel (in-natura), alho-poró, cogumelos, quiabo, azeitonas (madura), cebola, picles (caseiro), rabanetes, sal do mar, especiarias, tomate (doces).

Castanhas (secas, torradas), gemas de ovos (mole cozido), o pão dos essênios, o leite de cabra, leite (cru), maionese (caseira), óleo de oliva, sementes de gergelim (inteira), soja em grão (seco), queijo de soja, leite de soja, grãos germinados, tofu, tomate (menos doce), e flocos nutricionais.

Alimentos neutros.

(Manteiga fresca, sem sal), nata, margina, leite de vaca e soro de leite (cru), óleos (exceto azeite) e iogurte (simples).

Moderadamente ácidos.

Bananas (verdes), cevada (centeio), farelo, manteiga, cereais (não refinado), queijos, biscoitos de centeio (não refinado, arroz e trigo), feijão, coco, ovos brancos, ovos inteiros (cozido duro), frutose, leite de cabra (homogeneizado), mel (pasteurizado), ketchup, xarope (não transformados), leite (homogeneizado).

Melaço, a maioria das nozes, a mostarda, aveia, centeio (orgânico), pasta de azeitonas (picles), (grãos integrais), massas (grão inteiro e mel), ameixas, pipoca (com sal e / ou manteiga), batatas, ameixas, o arroz, sementes (abóbora, girassol), molho de soja e pão (trigo germinado orgânico).

Extremamente ácidos.

Os adoçantes artificiais, carne, cerveja, pães, açúcar, refrigerantes, cereais (refinado), chocolate, cigarros e tabaco, café, creme de trigo (não refinado), creme (com açúcar branco), medicamentos, peixes, farinha de trigo (branca, trigo), sucos de fruta com açúcar, doces, geléias, carne de cordeiro.

Licor, xaropes (transformados), melaços, macarrão (branco), doces e bolos de farinha branca, picles (comercial), carne de porco, aves, frutos do mar, o açúcar (branco), sal de mesa (refinado e iodado), chá (preto), o pão branco, vinagre branco (transformados), todo alimentos do trigo, vinho e iogurte.

Classificação dos alimentos: pH Alcalino e pH Ácido.

Alcalino:

Meditação, Oração, Paz, Bondade & Amor

Extremamente formadores de alcalinidade (alcalinos) – pH 8,5-9,0.

9,0 
Limões, Melancia.

8,5 
Agar-ágar, Tâmaras secas e os figos, limas, manga, melão, mamão, Salsa, uvas sem sementes (doce), agrião, algas, aspargos, kiwis, sucos de frutas, Uvas (doce), maracujá, pêra (doce), abacaxi, passas, ameixa, sucos de vegetais.

Moderadamente Alcalinos – pH 7,5-8,0.

8,0 
Maçãs (doce), damascos, brotos de alfafa, farinha de araruta, abacaxi, banana (madura), bagas, cenoura, aipo, cenouras, aipo, groselhas, figos (frescos), Alho groselha, uva (menos doce), toranja, goiaba, ervas verdes (folhas), alface, nectarina, pêssegos (doce), pêra (folhas verdes), ervilhas (frescas), caqui, sal marinho, espinafres.


7,5 

Maçãs (azedas), brotos de bambu, feijão verde (fresco), beterrabas, pimentão, brócolis, repolho, alfarroba, gengibre (fresco), uva (ácida), alface (verde claro), laranjas, ervilhas (menos doce), batata com casca, abóbora (menos doce), framboesa, morango, milho doce (fresco), nabo.


Ligeiramente alcalino para pH neutro 7,0.

7,0 
Amêndoas, alcachofras, cevada-malte, brotos, cerejas, coco (fresco), pepino, ovo, alhos-porros, misô, cogumelos, quiabo, azeitonas maduras, cebola, rabanete, sal marinho, especiarias, tomates maduros, alcachofra, castanhas (secas torradas), gema de ovo (cozido mole), pão dos essênios, leite de cabra e leite (cru), maionese (caseira), azeite, quinoa, ruibarbo, sementes de gergelim (inteiras), os feijões de soja (secos), queijo de soja, leite de soja, grãos germinados,  tofu, tomate (menos doce),


Alimentos extremamente formadores de ácido – pH 5,0-5,5.

5,0 
Adoçantes artificiais

5,5
Carne, refrigerantes e bebidas gasosas, cigarros (industrializados), medicamentos, Farinha (branca, trigo), carnes de cabra, ovelha, doces e bolos de farinha branca, carne de porco, açúcar (branco), cervejas, carne de galinha, chocolate, café, creme com o açúcar branco, doces, geléias, licor, sêmola, sal de mesa refinado e iodado, chá preto, pão de trigo, arroz branco, vinagre branco (transformados).

Alimentos moderadamente ácidos – pH 6,0-6,5.

6,0
Fumo do cigarro (rolo), creme de trigo(não refinado), peixes, sucos de fruta com açúcar, xarope (transformados), melaço, pickles (comercial), pães (refinados) de milho, aveia, arroz e centeio, cereais (refinados), por exemplo, flocos de milho, mariscos, gérmen de trigo, alimentos de trigo integral,

6,5
Bananas (verde), queijos (amarelo), milho e pães de arroz, ovo inteiro (cozido duro), ketchup, maionese, aveia, pasta de grão (inteiro), amendoins, batatas   (sem cascas), pipocas (com sal e manteiga), Arroz (marrom), molho de soja (comercial), pão de trigo (germinados orgânicos).


Alimentos ligeiramente ácidos para neutro pH 7,0.

7,0 
Xarope de malte de cevada, cevada, farelo, caju, cereais (não refinado com mel),fubá, frutose, mel (pasteurizado), lentilhas, xarope (natural), produtos lácteos (leite homogeneizado) e a maioria dos processados, noz-moscada, mostarda, pipoca e manteiga (simples), de arroz ou biscoitos de trigo (não refinado), pão de centeio orgânico (germinado), sementes (abóbora e girassol), nozes, castanhas do Brasil, manteiga (salgada), queijos, feijões, coco seco, ovos brancos, leite de caprinos (homogeneizado), Azeitonas (picles), ameixas,

nota: 
Não são feitas alegações relativas à utilização terapêutica destes produtos.
Estas orientações não são destinadas a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Aconselhamos a consulta do médico especialista para ser orientado ou diagnosticado sobre o seu problema.

Fo:nte http://www.vidaesaude.org/nutricao-saude/controlar-o-ph-do-corpo-significa-ter-saude-e-ficar-livre-de-doencas.html